Header Ads

VINTE E CINCO INCÊNDIOS FLORESTAIS POR DIA NO DF

Neste período de seca, o Distrito Federal sofre com vários focos de incêndio. De acordo com o Corpo de Bombeiros, até agora 1.228 ocorrências foram registradas, 730 casos só este mês, uma média de 25 por dia. O número até agora, porém, é menor que o registrado em julho do ano passado, quando ocorreram 1.108 casos.
Uma das causas da redução, segundo o Corpo de Bombeiros, é a campanha Verde Vivo, iniciada em abril. “A ideia é fazer a prevenção visitando a população nas quadras e reforçando os cuidados que se deve ter. Lembrando que não é só a perda da vegetação, mas também trata-se da qualidade do ar que respiramos”, destaca o comandante do Grupamento de Proteção Ambiental do Corpo de Bombeiros, tenente-coronel Alan Alexandre Araújo.


Ele observa que as queimadas são comuns entre julho e setembro. Por isso, cerca de 80 militares a mais são colocados nas ruas para evitar maiores prejuízos. “E se houver necessidade, pode até dobrar este quantitativo para um foco de grande proporção”, avisa.

Prevenção

O Corpo de Bombeiros aponta que mais de 90% das ocorrências de incêndios florestais são causadas por ações humanas. “A gente sempre pede que a população fique atenta, principalmente neste período, quanto a queima de lixo, limpeza de área para plantação, uso de fogueiras, fogos e balões”, cita Alan. Ele observa, ainda, que as queimadas trazem graves consequências ao homens e aos animais.
Algumas reservas ambientais de Brasília deram início à preparação do aceiro negro. A técnica está sendo usada nas reservas com divisas entre a Aeronáutica e a Universidade de Brasília (UnB), assim como do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do Jardim Botânico de Brasília (JBB). O objetivo é proteger o parque contra os riscos de incêndio.
Por conta da situação de perigo, o Governo do Distrito Federal declarou estado de emergência ambiental de maio até novembro, período em que deverão ser adotadas ações para reduzir casos e consequências de incêndios florestais. O GDF também anunciou que vai contratar brigada específica para combater as queimadas. Por isto, está prevista a atuação de 25 brigadistas. (Colaborou Júlia Carneiro)

Como proceder
Acenda fogueiras apenas após limpar a região, capinando a vegetação até chegar na terra. Depois que a fogueira apagar certifique-se que as brasas estão extintas e resfriadas. Se possível, enterre o material combustível que sobrou.
Não lance pontas de cigarro pela janela do carro. Devido à baixa umidade do ar no período da seca, o cerrado se incendeia com muita facilidade.
Antes de realizar queimadas em área rural, o proprietário deve pedir autorização ao Ibama, além de informar o horário e local ao Corpo de Bombeiros (CBMDF).
Ao avistar um incêndio florestal, ligue 193 e informe o local do foco. O CBMDF possui formação de excelência no Brasil em combate a incêndio florestal e está pronto para atuar utilizando pessoal treinado, viaturas e equipamentos próprios, além da utilização do helicóptero equipado de bolsa com água chamada “Bambi Bucket” e os aviões Air Tractor.
Os incêndios florestais matam os animais, destroem a vegetação, poluem cursos d’água, enfraquecem o solo, causam erosões e a fumaça causa acidentes nas estradas e agrava problemas respiratórios.

FONTE: JORNAL DE BRASÍLIA


Nenhum comentário:

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.