Header Ads

BOMBEIROS ESVAZIAM MINISTÉRIO, APÓS CURTO CIRCUITO.


Servidores do Ministério das Comunicações tiveram de abandonar o prédio na tarde desta quinta-feira (24/10). Cerca de 30 pessoas foram atendidas pelos bombeiros e pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) por terem inalado fumaça tóxica, que se espalhou pelo sistema de ar condicionado. Uma grávida está entre os casos mais graves. O incidente complicou bastante o trânsito no local.

O presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e arcebispo de Aparecida (SP), o cardeal Raymundo Damasceno Assis, de 77 anos, visitava o ministro dos Transportes, César Borges, quando ocorreu a explosão. Ele teve de descer seis andares de escada. “Foi um susto, a fumaça cada vez mais entrando, mas está tudo bem”, disse o religioso.
Estrondo e fumaça
Funcionários relataram que escutaram um estrondo e em seguida, os corredores foram tomados por muita fumaça. Os bombeiros foram acionados, após um chamado de explosão no local e afirmaram que a explosão foi na subestação da Companhia Energética de Brasília. Dezesseis pessoas foram encaminhadas para o Hospital Regional da Asa Norte (Hran) com intoxicação.
O subsecretário de administração do Ministério dos Transportes, Ulysses Melo, confirmou que houve uma explosão na subestação da CEB no subsolo do prédio. Melo explicou que no momento do acidente havia um homem da trabalhando na subestação, restrito aos funcionários da companhia, e que ele passa bem - a CEB nega a informação de que havia alguém no local. O subsecretário ainda relatou que não houve fogo e que a explosão pode ter sido causada por um curto-circuito.
O que diz a CEB
A CEB informou, por meio de nota, que o curto-circuito danificou cabos de baixa tensão da estação transformadora do prédio. A função dos cabos danificados é distribuir energia para o prédio. O serviço foi interrompido e técnicos fazem a reposição do cabeamento. A estação, segundo a companhia, está recebendo reformas civis e de pintura. Este trabalho foi feito pela manhã.
A assessoria de imprensa do ministério comunicou que ainda não há confirmação da causa do acidente. Amanhã não haverá expediente no local, porque a fumaça atingiu vários andares.
Em fevereiro deste ano, uma explosão na subestação da CEB causou danos ao prédio. Segundo Melo, a explosão de hoje ocorreu em outra subestação.
Acidente grave
No último 15/9, a explosão de um gerador no subsolo do Ministério dos Esportes matou um funcionário da Companhia Energética de Brasília (CEB). Wilson de Pádua não resistiu ao acidente que deixou outra pessoa ferida. O incidente também provocou um incêndio nas dependências do ministério.

Wilson foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros, mas morreu após sofrer várias paradas cardiorrespiratórias. A vítima também teve traumatismo craniano e queimaduras. Na época, o diretor do Sindicato dos Urbanitários no DF (STIU-DF), Jeová Oliveira, descartou a falha humana.
*Com informações da Agência Brasil

Nenhum comentário:

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.