Header Ads

AGNELO ENTRE A CRUZ E A ESPADA PEITA PLANALTO


O Governo Federal teme que o reajuste para a PMDF, abra onda de reivindicações em outros estados.
Agnelo Queiroz (PT), já teria sido pressionado por três vezes, para recuar em sua proposta de reajustar benefícios pagos à Polícia Militar do Distrito Federal.
Fontes do Palácio do Planalto e do Palácio do Buriti, revelaram ao blog, que Agnelo teria sido alertado pela presidenta Dilma Roussef do risco de conceder reajuste aos policiais militares, a conversa foi durante a solenidade da comemoração dos 34 anos do PT em São Paulo. Agnelo em resposta, teria informado a presidenta da necessidade de conceder o reajuste. ...
O governador contrariando a vontade do Planalto, determinou que técnicos do GDF buscassem uma solução para o cumprimento das promessas feitas por ele, aos representantes dos policiais e bombeiros militares do DF.
"As pressões prosseguiram durante a semana em duas outras ocasiões, ambas através do ministro Aluízio Mercadante."
"Na quinta-feira, de posse da solução apresentada pelos técnicos locais, Agnelo esteve com o ministro da Casa Civil do Palácio do Planalto. Novamente o governador teria sido alertado "para não conceder o reajuste". Na sexta-feira, teria pedido para Mercadante comunicar a Presidenta Dilma a solução encontrada pelos técnicos e que seria apresentada aos policiais e bombeiros militares."
O governo federal teme que a proposta do GDF incentive as demais corporações dos estados a pressionarem os seus governadores em busca de reajuste, além de servir de pretexto para retomar a discussão da PEC 300, que fixa piso salarial para os policiais.
Outra fonte do Buriti informou que Agnelo firmou posição, "darei o aumento sim, o dinheiro é do GDF e não do Governo Federal," encerrando o diálogo com o ministro Mercadante.

              Fonte: Redação-Edson Sombra - 17/02/2014 - - 12:54:28


Um comentário:

  1. Se for verdade terá um pouco mais do nosso respeito!

    ResponderExcluir

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.