Header Ads

VISTORIAS NOS SISTEMAS CONTRA INCÊNDIO SERÃO DE RESPONSABILIDADE DOS CONDOMÍNIOS


Um incêndio registrado na última semana na quadra 304 da Asa Norte, destruiu parcialmente um apartamento e deixou, pelo menos, três pessoas ficaram feridas. Este tipo de acidente provoca sempre um debate acerca da situação dos condomínios em relação aos sistemas contra incêndio. Para o presidente do Sindicato dos Condomínios Residenciais e Comerciais do Distrito Federal (Sindicondomínio-DF), José Geraldo Pimentel, a manutenção em condomínios está deficitária.

As manutenções preventiva e corretiva deixam muito a desejar, pois é comum verificar edifícios com sistema contra incêndio totalmente destruído, e ninguém faz nada. Será preciso que aconteça algo mais trágico para que as pessoas possam dar-se conta do risco diário a que estão correndo?”, questiona Pimentel.
De acordo com o presidente, as normas de segurança de um prédio devem seguir cuidadosamente as normas da Associação Brasileira de Normas e Técnicas (ABNT). Os equipamentos de segurança devem ser vistoriados pelo Corpo de Bombeiros para a concessão do Habite-se, que atesta o cumprimento das exigências da legislação local.
Pimentel ressalta que cada edifício possui uma planta que foi estudada e elaborada por um arquiteto, e acompanhada por um responsável técnico. Segundo ele, todos os equipamentos necessários para atender as urgências e as emergências também fazem parte deste projeto.
O síndico deve cuidar para que todos os equipamentos existentes no edifício estejam em pleno funcionamento, impedindo que terceiros interfiram ou que os modifiquem ou danifiquem. É necessário ainda que, periodicamente, estes equipamentos recebam por parte do seu representante uma vistoria para analisar se, em caso de emergência, estes estarão prontamente disponíveis para o uso”, ressalta Pimentel.

Manutenção
Os prédios precisam passar por vistorias periódicas para que recebam um certificado de segurança contra incêndio. O Corpo de Bombeiros emite o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB), um documento que tem validade de apenas três anos e que precisa ser renovado. Existem empresas credenciadas junto ao sindicato que contribuem para prestar serviço de fabricação, comercialização, instalação e manutenção de sistemas de Segurança Contra Incêndio (SCI).
De acordo com levantamento do sindicato, os principais problemas que são observados em condomínios e que podem comprometer a segurança em caso de incêndio, são: extintores de incêndios descarregados ou vencidos, ou ainda em local impróprio (fora da altura), corrimãos danificados, portas corta-fogo desreguladas e falta de treinamento por parte dos síndicos, funcionários e moradores para manuseio dos equipamentos.
Confira as orientações do Corpo de Bombeiros do DF em caso de incêndio:
- Evite arrombar janelas e portas em caso de incêndio antes da chegada dos bombeiros. A penetração do ar irá ativar as chamas;
- Não interfira nos serviços de extinção de incêndios. Isto é tarefa dos bombeiros. (Pessoas sem o devido treinamento podem se machucar);
- Motorizado ou mesmo a pé, assim que ouvir as sirenes das viaturas do Corpo de Bombeiros, imediatamente facilite a passagem;
- Não estacione o seu carro junto ao hidrante de coluna ou em áreas reservadas para o Corpo de Bombeiros. Isso dificulta as manobras das viaturas.

Com informações do CBMDF e Sindicondomínio-DF

Nenhum comentário:

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.