Header Ads

POLICIAIS E BOMBEIROS DE GÓIAS AVANÇAM. BRASÍLIA VAI FICANDO PARA ATRÁS.

Enquanto aqui em Brasília o tempo vai passando e nosso projeto de reestruturação não sai das salas de comissão, a nossa co-irmã goiana aguarda ansiosamente a aprovação de seu plano de carreira que já está sendo comemorado pelas categorias de policiais e bombeiros. Muito em breve, a caminhar como está, estaremos no rol das polícias militares mais mal remunerada do Brasil.

A Seção de ontem da Assembleia Legislativa de Goiás, dia 24, foi adiada para o dia 28, segunda-feira, em caráter extraordinário devido a morte do pai do deputado Valcenôr Braz.



Após quinze dias de muitas negociações junto aos deputados estaduais e ao governo do Estado foi aprovado nesta quarta-feira, 23/04, na Comissão Mista e no plenário da Assembleia Legislativa, em primeira votação, o projeto de aumento aos ativos, inativos e pensionistas da Polícia Militar e Bombeiro Militar do Estado de Goiás. E graças a um intenso trabalho da Associação dos Cabos e Soldados e dos Subtenentes e Sargentos o aumento não estará vinculado à receita líquida do Estado, como foi sugerido pelo governo.

De acordo com o presidente da Associação dos Cabos e Soldados, sargento Gilberto Cândido de Lima, a desvinculação foi possível graças a uma emenda do líder do governo, deputado Fábio de Souza (PSDB) que o tempo todo defendeu o aumento e as mudanças no projeto do Executivo. Dessa forma os reajustes aos militares e bombeiros vão ser pagos durante os próximos quatro anos. Agora no final de 2014 o aumento será de 18,5% e em 2015, 2016 e 2017 serão pagos 12,33%, a cada ano. Nesta quinta-feira, 24/04, o projeto volta a ser apreciado em plenário e tudo indica que será aprovado e encaminhado para sansão pelo governador Marconi Perillo.

O sargento Gilberto Cândido de Lima ressalta o esforço e o empenho da Associação dos Cabos e Soldados e da Associação dos Subtenentes e Sargentos pela aprovação do projeto, tão importante para os policiais e bombeiros goianos. Há mais de um ano as duas entidades militares negociavam com o governo do Estado a correção nos soldos. Uma luta que começou ainda com o então presidente da ASSEGO, Maxuelo Braz de Paula, e que foi continuada pelo hoje presidente da entidade subtenente Luiz Cláudio Coelho de Jesus. A conquista desse benefício representa mais uma vez o esforço e credibilidade das associações e de seus líderes na defesa dos interesses de seus associados e dos demais militares ativos, inativos e pensionistas da Polícia Militar e Bombeiro Militar de Goiás.

O reajuste é um anseio antigo na Polícia Militar e Bombeiro Militar, por isso a ACS e a ASSEGO nunca deixaram de lutar pelo mesmo. Sem falar que se tratava de uma promessa de campanha do atual governo. Para o presidente da ACS, Gilberto Cândido de Lima, essa nova forma de fixação dos vencimentos na corporação vai promover justiça no soldo especialmente dos Praças que com as promoções, terão melhores salários e ascensão na carreira militar. “Estamos muito felizes por mais esse importante benefício aos nossos associados. Além de outras conquistas sabemos que o melhor para todos é mais dinheiro no bolso e a garantia assegurada em lei que o reajuste será pago independente de governo” finaliza Gilberto.

O presidente da ACS aproveitou também para agradecer aos associados que sempre acreditaram e lutaram por melhorias salariais e das condições de trabalho do militares goianos. Ele lembrou, após a votação do projeto, que mais uma vez a Associação dos Cabos e Soldados saiu na frente e convocou aqueles que desconfiavam do trabalho da entidade a entrar na luta por mais benefícios, como o Regime Próprio de Previdência dos Militares (RPPM), outra bandeira de luta que a ACS e ASSEGO vão encampar para conseguir aprovação ainda este ano.



Com informações da Assessoria de Imprensa da ACS


Nenhum comentário:

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.