Header Ads

FOCOS DE INCÊNDIO REDUZIRAM EM JUNHO

O Distrito Federal registrou, no mês de junho, 372 casos de incêndios florestais. O número representa uma queda de pouco mais de 5% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados 392 casos. Os dados são do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CMBDF).

Segundo o meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) Hamilton Nunes de Carvalho, os meses de junho, julho e agosto são considerados os mais secos do ano em Brasília. “Isso porque chega o inverno no Centro-Oeste, que se caracteriza pela sensível diminuição no número de chuvas e por céu completamente aberto. Este cenário favorece muito as queimadas”, afirma.
O mês mais crítico é o de agosto, quando a umidade relativa do ar cai drasticamente. Para se ter um exemplo, a Capital Federal, em agosto de 2011, chegou a registrar a umidade abaixo de 10%, número comparável ao Deserto do Saara. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o nível de umidade considerado aceitável é de mais de 30%.
Apesar de todas as condições favoráveis ao fenômeno das queimadas, alguns cuidados podem ser tomados por parte da população. O sargento Henrique, do Corpo de Bombeiros, atesta que a “ação humana” é o fator que causa grande parte das incêndios no DF, e faz recomendações. “Neste período seco, aconselhamos a todos, principalmente aos que moram em lavouras ou em grandes áreas verdes, que não queimem materiais combustíveis como capim ou mato seco. E também que os motoristas não joguem bitucas de cigarro na rua, pois elas são grandes causadores de queimadas”.

Da Redação do Alô

Nenhum comentário:

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.