Header Ads

ACIDENTE COM ÔNIBUS ESCOLAR DEIXA 22 CRIANÇAS E 3 ADULTOS FERIDOS

Um ônibus escolar bateu na traseira de um ônibus urbano do Distrito Federal na tarde desta terça-feira (23), no Eixo Monumental, em Brasília. O acidente aconteceu próximo ao Palácio do Itamaraty. O veículo transportava 41 crianças com idades entre 8 e 10 anos. Ao todo, 22 estudantes e três professores tiveram ferimentos leves.

A colisão ocorreu por volta das 15h. Os passageiros do ônibus urbano, que fazia o percurso da Rodoviária do Plano Piloto ao shopping Pier 21, não se feriram. Duas faixas foram interditadas, mas a via não registrava retenção até as 17h.
As crianças estudam na Escola Classe 10 de Ceilândia. Elas participavam de um passeio turístico no Espaço Israel Pinheiro, na Praça dos Três Poderes. "A gente ia estudar o cerrado", afirmou a estudante Jhuliane Gonçalves, de 8 anos. Ela estava em uma dos últimos assentos do coletivo e sofreu apenas arranhões no braço.

O ônibus escolar pertence à empresa Pollo Turismo e Eventos. O G1 entrou em contato com a companhia, que não quis se manifestar.
A Secretaria de Educação do DF informou que está prestando atendimento às vítimas, que foram socorridas pela equipe médica da Câmara dos Deputados (orgão mais próximo do local do acidente). Segundo a pasta, o ônibus foi cedido pelo próprio espaço Israel Pinheiro, e as turmas do 4º e do 5º ano fizeram o mesmo passeio nas últimas semanas, sem qualquer problema. O G1 não conseguiu contato com o espaço cultural.
A assessoria da Câmara dos Deputados confirmou que foram atendidos três professores com contusões de menor gravidade e 22 crianças com escoriações e traumas cranianos leves. Às 17h20, 24 das 25 vítimas já tinham sido liberadas. Uma criança com quadro de trauma abdominal aguardava vaga para ser transferida para o Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB) ou para o Hospital de Base (HBDF). A secretaria de Educação informou que a criança está bem, que a mãe já foi informada e que a pasta acompanha o caso de perto.

Desespero
Juliane diz que os colegas entraram em desespero após o acidente. "Estava conversando com minhas amigas e, de repente, blam! A gente nem esperava. Todo mundo começou a chorar, a pedir socorro. As 'tias' ficaram bem machucadas, machucou aqui, aqui, aqui", disse, apontando os braços e o rosto.
Três professoras acompanhavam o grupo de estudantes. Além dos brigadistas e médicos da Câmara Federal, seguranças e outros servidores também ajudaram a acalmar os passageiros e a encaminhar os feridos.
A secretária parlamentar Alessandra Nery, 35 anos, estava na parada de ônibus a 100 metros do local quanto aconteceu a batida. "Fomos tirando os meninos do ônibus e colocando na calçada, acalmando, dando água. Eles estavam em pânico, choravam muito, uma loucura", disse.
O motorista do ônibus urbano, Valdemiro Bezerra de Sousa, afirmou que diminuiu a velocidade do veículo para dar espaço a um carro que saía do acostamento e que por isso acabou levando a batida por trás. Segundo ele, o outro ônibus escolar estava em alta velocidade.
Testemunhas do acidente que preferiram não se identificar afirmam que o ônibus da frente freou bruscamente, e o escolar, que vinha em velocidade normal, não teve espaço para parar e evitar o choque.
Fonte: G1

Nenhum comentário:

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.