Header Ads

SERRA ESPANTA O BOLIVARANISMO DOS HERMANOS INTROMETIDOS

            Por Fred Lima
         Deu na Folha:
     No segundo dia do governo do presidente interino Michel Temer, o novo chanceler, José Serra, rebateu em termos duros as críticas feitas por países bolivarianos, tradicionalmente aliados da administração petista.
       Em drástica mudança de tom, o Itamaraty emitiu duas notas rechaçando o que chamou de “falsidades” propagadas por Venezuela, Cuba, Bolívia, Equador e Nicarágua, que haviam questionado a legalidade do afastamento da presidente Dilma Rousseff.

       Comento
A política bolivariana dos hermanos do petralhismo está falida. Já o Brasil, caso Dilma não tivesse sido afastada, estaria na mesma condição. Aliás, se olharmos o pífio crescimento econômico dos últimos 5 anos, o país caminhava realmente para um fim drástico.
A desculpa do PT é que todos os males econômicos só aconteceram por causa da crise política do segundo mandato. Mentira! Desde o Plano Real, o Brasil não crescia abaixo da média da América Latina, como ocorreu de 2011 a 2014. Resumindo: o governo do PT é um fracasso.
Na política externa, o bolivarianismo entrou no país com a eleição de Lula. Em 2006, quando perdemos para a Bolívia a refinaria da Petrobras (decreto do presidente do país, Evo Morales, de nacionalizar o setor de gás e petróleo), Lula deixou o Brasil de joelhos para um vizinho que adotou o Estado máximo. Ou seja, desde aquela época somos reféns dessa política externa mixuruca.
Com Serra no Itamaraty, o Brasil retoma a sua posição de protagonista na região. Acabou a camaradagem de entregar de mãos beijadas até refinaria da Petrobras. Parece que o PT queria mesma arrebentar com a empresa brasileira há tempos. A primeira “privatização” concedida de graça foi ao Morales.
O choro é livre!
Da Redação


Nenhum comentário:

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.