Header Ads

ROLLEMBERG UTILIZA AS MESMAS TÁTICAS DO PT CONTRA BOMBEIROS, POLICIAIS MILITARES E POLICIAIS CIVIS

Matéria do Correio Braziliense tenta desqualificar reivindicações de servidores da área de Segurança Pública sem conhecimento de causa.
Hoje o Correio Braziliense publicou uma matéria sob o título “Policiais e bombeiros do DF pressionam governo por aumento de salário” que analisada a fundo demonstra que a velha tática petista de arrocho e menosprezo aos servidores da segurança pública não acabou, apenas mudou de sigla e de governante, ou seja, de PT para PSB e de Agnelo para Rollemberg.
A matéria é tendenciosa e tenta jogar a opinião pública contra policiais por conta da pressão que se desencadeou desde segunda-feira passada (20) quando o Deputado Federal Alberto Fraga reuniu as forças policiais da PMDF e CBMDF na Câmara Federal dando um prazo até o dia 05 de julho para que Rollemberg encaminhe ao Governo Federal a proposta de reajuste dessas categorias nos moldes concedido às Forças Armadas e os ex-territórios com percentual de 27,9% em três anos.
O que a matéria não citou, porém, é que as forças de segurança do Distrito Federal não dependem de verbas locais. O Fundo Constitucional do DF, criado em 2002, veio para organizar e manter essas categorias e auxiliar as áreas de Saúde e Educação com verbas FEDERAIS. É público que o governo está no limite prudencial de gastos com pessoal estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal, palavras diárias de Rollemberg e má gestão desde o governo Agnelo Queiroz. Hoje, segundo o jornal, o GDF gasta 47,08% da receita corrente líquida com o pagamento da folha, mas no caso das forças de segurança esses recursos “calculados” pelo Correio Braziliense em nada atinge o GDF, já que os valores não são computados para inserção na Lei de Responsabilidade Fiscal, como pregam por serem verbas federais.
Lideranças políticas, associações e parlamentares distritais e federais vêm conversando já bastante tempo e tentando levar ao governador Rollemberg os anseios das categorias de segurança, porém, o governador parece fazer pouco caso e não recebe os representantes e muito menos se manifesta acerca do noticiário quase que diário da mídia, principalmente os blogs. A Secretária de Segurança Pública e Paz Social, Márcia Alencar, que poderia ser esse canal de interlocução entre as categorias e o governador parece também não se empenhar em resolver questões de suma importância da pasta a qual é a responsável. Até mesmo o Presidente em exercício, Michel Temer, em recente encontro com o deputado Fragase mostrou sensível e favorável aos pleitos, porém respeita a decisão do executivo local (Governador) que é quem deve encaminhar mensagem específica (pedido de reajuste) à Casa Civil da Presidência da República.
Uma coisa é certa: Na reunião do dia 20 com o deputado Fraga as categorias de policiais e bombeiros já decidiram que o governador tem até o dia 05/07 para se manifestar, caso contrário uma assembleia será convocada e decisões drásticas deverão ser tomadas. O clima é tenso nas casernas. E diferentemente do que aconteceu em governos passados, como o de Agnelo, os militares já afirmaram que não aceitarão discriminações. Se derem aumento a uma classe em detrimento de outras Brasília poderá parar.
A tentativa de Rollemberg de utilizar a máquina administrativa, através de sua verba publicitária, para jogar, preocupar e amedrontar a população do Distrito Federal poderá lhe custar muito caro e ser um tiro pela culatra, haja vista que a própria sociedade já acompanha a tempos o descaso com que o governo vem tratando a segurança pública de nossa capital. E ao contrário do que afirma o jornal Correio Braziliense, a segurança pública do DF volta a ser SIM uma questão de preocupação, mas não para a POPULAÇÃO, mas para o GOVERNO ROLEMBERG. A responsabilidade está, EXCLUSIVAMENTE, nas mãos dele.
Vamos aguardar os acontecimentos, pois dia 05 de julho está bem aí!

Nenhum comentário:

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.