Header Ads

TRÊS GRANDES INCÊNDIOS MOBILIZAM BOMBEIROS E AVIÃO É USADO PARA COMBATE

 
Três grandes incêndios em cerrado no início da tarde deste domingo (24/7) mobilizam equipes do Corpo de Bombeiros. O fogo atinge área entre o Jardins Mangueiral e o Complexo Penitenciário da Papuda, próximo a reserva do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE); a rodovia do Sol, no Jardim Botânico; e a região de Águas Emendadas, em Planaltina. O combate às chamas entre o Jardins Mangueiral e a Papuda é feita por terra e ar. Uma aeronave da corporação foi deslocada para o endereço.
Fotos e vídeos mostram o fogo próximo às residências do Condomínio Jardins Mangueiral. Militarem atuam nas três ocorrências simultaneamente e, até a última atualização desta reportagem, o Corpo de Bombeiros ainda não tinha o tamanho das áreas atingidas. De acordo com a corporação, o socorro completo de São Sebastião e do Lago Sul foi deslocado para o chamado.

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (INMet), a temperatura máxima deste domingo (24/7) pode chegar a 29ºC. A mínima registrada na madrugada ficou em 16,3ºC. O dia amanheceu com umidade relativa do ar em 70% e, segundo o meteorologista do INMet Manoel Rangel, pode ficar entre 20 a 25% na parte da tarde. Por volta das 14h30 a umidade estava em 29%. “Está provado pela Defesa Civil e pelo Corpo de Bombeiros que mais de 80% dos incêndios são criminosos. As pessoas não têm consciência e colocam fogo por uma questão de falta de educação e oportunismo. As chamas se alastram e perdem o controle”, alegou.
São 67 dias sem chuva no Distrito Federal. A última registrada pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) aconteceu em 18 de maio.
O dia 14 deste mês ultrapassou o recorde de calor em julho desde 1961. A temperatura alcançou 30,8ºC, e a umidade relativa do ar, ficou em 22% — o índice mais baixo foi alcançado em 19 de junho, com 21%. A tendência é que a umidade caia ainda mais, segundo o INMet. Veja o vídeo abaixo:
Ocorrências
A cada dia, mais de 12 incêndios são registrados em áreas florestais. Até 20 de julho, os bombeiros atenderam 2.506 chamados, 1.366 a mais na comparação com os sete primeiros meses do ano passado, quando houve 1.140 registros — a variação é de 119,82%.
Os dois maiores incêndios em 2016 aconteceram em 24 de maio, no Parque Nacional, quando atingiu 451,4 hectares; e em 9 de julho, na região do Incra, com a destruição de 276 hectares. Para a corporação, a estiagem característica nesta época do ano no DF é um dos fatores que contribuem para o aumento dos registros.
Até 20 de julho, as chamas atingiram 4.925,82 hectares contra 12.685,08ha afetados durante todo o ano passado. Segundo o Corpo de Bombeiros, diariamente, 210 militares atuam no combate às chamas, mas o efetivo total fica de sobreaviso.
Equipamentos
O combate às chamas do Corpo de Bombeiro é realizado tanto em terra como em sobrevoos. Caminhões preparados da corporação transportam até 3 mil litros d’água. Também são utilizados carros que transportam equipes menores para fazer o reconhecimento da área queimada ou agir em intervenções rápidas. Além disso, são utilizados o helicóptero da corporação e aviões.

Fonte: Correio Braziliense 

Nenhum comentário:

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.