Header Ads

ROLLEMEBRG VAI AO PLANALTO PEDIR QUE PMs E BMs SE APOSENTEM COM 65 ANOS

Do o Globo
Em crise fiscal e com contas pressionadas pelos gastos com aposentadorias e pensões, os governadores tentam fechar, nesta terça-feira, 11, um acordo com medidas a serem incluídas na proposta de reforma da Previdência, que o presidente Michel Temer enviará ao Congresso. Os governadores querem que o governo federal dê foco na sua proposta para os servidores públicos, a fim de reduzir os gastos com educação e segurança, duas rubricas que pesam nas contas estaduais. O pleito é para que a reforma fixe a idade mínima de 65 anos para policias militares e bombeiros, que atualmente podem se aposentar só com tempo de contribuição. Eles querem ainda o fim da aposentadoria especial dos professores e a igualdade de regras entre mulheres e homens.
Segundo um interlocutor, a ideia também é reforçar em lei federal a competência dos governadores para criar uma alíquota adicional para todos os servidores públicos, com a contrapartida dos entes — como já acontece com os fundos de pensão das estatais.
ESTADOS PODEM SUBIR ALÍQUOTA
A alíquota dependeria da situação de cada regime e seria ajustada anualmente, de acordo com a avaliação atuarial. Atualmente, as contribuições dos servidores variam de 11% a 13,5%, devendo chegar a 14% em 2018 (caso de Santa Catarina). Os governadores já têm autonomia para elevar os percentuais, mas encontram dificuldades de aprovar aumentos nas assembleias.
O encontro de hoje será na residência oficial do governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg. A intenção é fechar um acordo a ser apresentado ao presidente Temer.
Na semana passada, um grupo de governadores pediu a Temer a elevação da contribuição previdenciária de 11% para 14% para todos os funcionários públicos (União, estados e municípios). Mas o presidente, segundo uma fonte palaciana, só tomará essa decisão se todos os 27 governadores aceitarem.
Os estados em situação mais grave hoje são Rio, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Distrito Federal. Neles, a contribuição previdenciária é insuficiente para pagar os benefícios.
Em respota Chefe da Casa Militar qualifica como mentirosa notícia vinculada pelo O Globo e a qalifica como mentiroa.
 VEJA A MATÉRIA
Fonte: O globo

16 comentários:

  1. Que toda a classe política seja incluída nas reformas que estão fazendo, do vereador ao presidente do país.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é no bolso dos outros é facil... eles se aposentam em média com 53 anos levando mais de 30.000 mensais. Mas o pobre eh que tem que se lascar como sempre!!! :(

      Excluir
    2. A reforma é necessária mas só terá apoio da sociedade se incluir os políticos.

      Excluir
  2. É preciso urgentemente incluir toda a classe política na reforma da previdência e se for o caso na trabalhista. Aposentadoria para político, com mínimo de 65 anos homens e 60 mulheres.

    ResponderExcluir
  3. Eles aposentam com 8 anos de contribuição,com super salários e sem idade mínima e querem descontar as suas más gestão em nos?!

    ResponderExcluir
  4. Esse governador incompetente e irresponsável além de não fazer nada pelos brasilienses, ainda quer prejudicar a vida dos policiais militares que é a única classe que realmente trabalha nessa cidade.

    ResponderExcluir
  5. Muita gente acha muita coisa! Só quero que alguém me diga, em sã consciência, se um BM ou PM consegue desempenhar suas funções até chegar a essa idade! Subir e descer prédios, buracos, carregar gente pesada em prancha! Pular muros, correr atrás de bandido. Povo sem noção!

    ResponderExcluir
  6. Existem outras formas de fazer com os PMs e BMs tenham maior tempo de trabalho ativo nas corporações, mas quem arriscaria?

    ResponderExcluir
  7. Político deveria aposentar só com 35 anos de contribuição. Nesse caso, teríamos apenas o José Sarney aposentado e recebendo pelos serviços prestados.

    ResponderExcluir
  8. Tem uma solução, é só reeleger o rollemberg na próxima eleição.

    ResponderExcluir
  9. Seria trágico se no fosse cômico. Policial e Bombeiro são ofícios audaciosos e com grande carga de responsabilidade. Ao término de 30 anos, esses policiais e bombeiros se tornam insalubres, sem a menor condição de serviço, só restando aos nobres guerreiros, cuidar da própria saúde, já que passaram esse tempo todo cuidando das mazelas da sociedade. Merecem um bom descanso sim com 30 anos de contribuição, e não mortos com 65 anos.

    ResponderExcluir
  10. Seria trágico se no fosse cômico. Policial e Bombeiro são ofícios audaciosos e com grande carga de responsabilidade. Ao término de 30 anos, esses policiais e bombeiros se tornam insalubres, sem a menor condição de serviço, só restando aos nobres guerreiros, cuidar da própria saúde, já que passaram esse tempo todo cuidando das mazelas da sociedade. Merecem um bom descanso sim com 30 anos de contribuição, e não mortos com 65 anos.

    ResponderExcluir
  11. Neste momento da aprovação desta PEC que cria um teto para os gastos do governo, se faz necessário urgentemente incluir toda a classe política na reforma da previdência e se for o caso na trabalhista. Aposentadoria para político, com mínimo de 65 anos homens e 60 mulheres, com o salário de no máximo do teto do INSS.

    ResponderExcluir
  12. A contribuição previdenciária dos militares é independente do caixa dos Estados. Os bombeiros e policiais militares contribuem na ativa e na inatividade com a pensão militar. Além disso, eles não se aposentam com 30 anos de contribuição, mas ficam na reserva até completar a idade para reforma. Em todo tempo sugeitos ao regime militar, mesmo na reforma.

    ResponderExcluir
  13. Estado paternalistas tendem a massacrar quem mais contribue.

    ResponderExcluir
  14. "Bom descanso com 30 anos e nao mortos com 65..." Falastes muito bem👆

    ResponderExcluir

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.