TITULO

NÃO HÁ CONSENSO EM RELAÇÃO À MEDIDA PROVISÓRIA 760

Nesta quinta-feira 06 ocorreu a reunião no Senado Federal, onde a comissão debateu a MP 760, que modifica as regras de acesso aos quadros da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal.
Não a consenso em relação a MP, de acordo com seu texto as vagas serão preenchidas pelo critério de antiguidade e por concurso.
Foram apresentadas 50 emendas, que, na avaliação do representante da Casa Militar do Distrito Federal, Marcus Vinicius Fialho, não devem ser acatadas conforme declaração dada: “Entendemos que todas as emendas que foram colocadas e propostas aqui são, realmente, dignas e têm que ser avaliadas em um outro momento, num momento futuro. Este momento, agora, é de nós darmos celeridade para que a medida provisória caminhe para a sanção”.
Já o representante do Corpo de Bombeiro, André Rapôzo , é favoravel à MP e às emendas, como forma de atender os anseios de todos os interessados, conforme explicação em seu pronunciamento: “Acreditamos que a Medida provisória, da forma como foi feita, ela se tornou amplamente democrática porque ela agrega todos os militares, dando chances iguais a todos os militares”
Para o representante da Polícia Militar do Distrito Federal, Fábio Pizetta, as carreiras de policial militar e bombeiro devem ser reestruturadas. Ele defende o texto sugerido pelo governo do Distrito Federal.
As observações feitas por policiais e bombeiros vão ser levadas em conta pela relatora da matéria, deputada Érika Kokay, do PT do Distrito Federal, que também anunciou que vai conversar com o presidente Temer e tentar construir um relatório que atenda à maioria das demandas das duas corporações. “Queremos fazer esta escuta, esta construção coletivizada, esta construção de um relatório que parta da fala de vocês, que sabem a dor e a delícia de serem policiais e bombeiros militares aqui do Distrito Federal”.

Fonte: Agência Senado 

Nenhum comentário:

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.