INCÊNDIO FLORESTAL MATA 62 PESSOAS E DEIXA FERIDOS EM PORTUGAL

Incêndios florestais em Pedrógão Grande, no centro de Portugal, já provocaram desde sábado (17/6) a morte de pelo menos 62 pessoas, de acordo com informações do governo. Muitas das vítimas ficaram presas em seus carros enquanto as chamas atingiram a estrada que corta a região. O número de feridos já chega a 60 pessoas, incluindo quatro bombeiros e uma criança, avaliou o secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, à emissora estatal RTP.
Acredita-se que um raio tenha provocado o incêndio. Isso porque investigadores encontraram uma árvore atingida durante uma tempestade “seca” — quando a chuva evapora antes de atingir o solo devido às altas temperaturas —, disse o chefe da polícia nacional aos meios de comunicação portugueses.
Esta é uma região que tem incêndios por causa de suas florestas, mas não nos lembramos de uma tragédia dessas proporções”, disse o prefeito de Pedrógão Grande, Valdemar Alves. “Estou completamente atordoado com o número de mortes”.
As autoridades disseram anteriormente que o calor de 40 graus nos últimos dias poderia ter contribuído para o incêndio, registrado cerca de 150 km a nordeste de Lisboa. “Aproximadamente 700 bombeiros trabalham para tentar apagar os incêndios desde sábado”, informou o secretário Jorge Gomes.
O primeiro-ministro português, Antonio Costa, classificou a ocorrência como “a maior tragédia que temos vivido”.

Os bombeiros ainda tentam controlar as chamas enquanto moradores da região deixam suas casas. “Tudo aponta muito claramente para que sejam causas naturais”, afirmou Almeida Rodrigues, diretor nacional da Polícia Judiciária do país.
Lisboa, Santarém, Setúbal e Bragança estão em estado de alerta, segundo o o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). O sábado foi de forte calor no país, com temperaturas que superaram os 40 graus em várias regiões.
Fonte: Metrópoles

Nenhum comentário:

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.