TITULO

SINDICALISTA DENÚNCIA FALTA DE EXTINTORES EM UNIDADES DE SAÚDE DO DF

Por Kleber Karpov
Em geral, um princípio de incêndio que pode ser facilmente controlado com o uso de extintores. Mas, no que depender das unidades da Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF), a falta de manutenção do Equipamento de Proteção Coletiva (EPC), isso pode se tornar uma tragédia anunciada. Fonte que pede sigilo de identidade denunciou o caso ao Política Distrital (PD), na noite de domingo (30/Jul).
Se você andar nos hospitais do DF, vai verificar que as unidades de Saúde estão com extintores sem manutenções. O contrato não foi renovado e se tivermos nas nossas unidades de saúde um curto circuito, que o próprio servidor poderia resolver o problema, corremos o risco de termos graves problemas, sobretudo nas unidades mais antigas onde é comum termos fiações expostas.”.
PD conversou com o presidente do Sindicato dos Médicos (SINDMÉDICO-DF), Gutemberg Fialho, que criticou o governador do DF, Rodrigo Rollemberg e o secretário de saúde, Humberto Lucena Pereira da Fonseca, pela falta de gestão na Saúde do DF.
O senhor governador do DF, Rodrigo Rollemberg e o secretário de saúde, parecem não estarem satisfeitos com o aumento em 15% das mortes evitáveis em 2016. Esses senhores agora parece que estão querendo ver uma grande tragédia acontecer nas nossas unidades de saúde. Isso demonstra, mais uma vez, a falta de planejamento desse senhores.”.
De acordo com Fialho, ao tomar conhecimento, o caso deve ser levado ao Ministério Público, Ainda bem que o Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT) por estar atento à essas questões e vem tomando providências. “Isso é algo extremamente grave e tem que ser denunciado ao Ministério Público pois, além dos colocar em risco os pacientes, temos cerca de 6 mil médicos e mais de 30 mil servidores atuando em toda rede.”,atirou.
Outro falar sobre o risco da falta de extintores nas unidades de saúde foi o vice-presidente do Sindicato dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem do DF (SINDATE-DF), “Espero que venhamos a ter alguma tragédia, mas temos unidades em condições críticas, com fiações expostas, temos diversos equipamentos pesados que podem sobrecarregar as redes elétricas, manipulamos oxigênio nas unidades de saúde. Deixar as unidades sem manutenção nos extintores, por falta de contrato, além de falta de planejamento, demonstra que parecem que estão brincando com a vida dos pacientes, dos servidores e ninguém consegue barrar essas arbitrariedades.”, disse Vianna.
O sindicalista fez uso de um velho  disse ao fazer uso de um velho provérbio: “Quem brinca com fogo, pode se queimar. E torço para que as autoridades façam alguma coisa urgente para que os nossos servidores ou pacientes, não permaneçam expostos a esse tipo de situação pois se estão falando que ainda vão fazer licitação, isso pode levar mais de um ano.”, completou Vianna.
A outra parte
A Secretaria de Saúde informa que   trabalha na elaboração de novo termo de referência, para redefinição da quantidade e especificação dos extintores necessários para cada unidade de saúde. A pasta esclarece que um novo termo é necessário, porque o antigo estava super estimado (Sic) e, por este motivo, o contrato com a empresa não foi renovado. Com o termo de referência pronto será feita licitação para contratação de empresa. A Secretaria de Saúde destaca que todas as providências estão sendo tomadas para solução do problema o mais rapidamente possível.”.

Fonte: Política Distrital

Nenhum comentário:

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.