DEFESA CIVIL IDENTIFICA 296 EDIFICAÇÕES COM PROBLEMAS EM VICENTE PIRES

Por Carlos Carone
Levantamento da Defesa Civil identificou que existem 296 edificações em Vicente Pires que apresentam falhas em suas estruturas provocadas, principalmente, por projetos mal-elaborados, uso de materiais de baixa qualidade, ausência de profissionais habilitados e falhas na execução das obras. O estudo, feito nos últimos três anos, mapeou a existência de, pelo menos, 700 construções em andamento na cidade, em diversos estágios.
Os dados e o desabamento de um prédio de seis andares, em outubro, que deixou uma pessoa morta, motivaram a criação de uma força-tarefa para atuar na região administrativa. As operações de fiscalização começaram na segunda-feira (20/11) e prosseguem até dezembro.
O coordenador da operação, tenente-coronel Sinfrônio Lopes, destacou que serão cobrados dos responsáveis pelas obras documentos, projetos, ensaios técnicos, laudos de segurança e o acompanhamento de profissionais registrados (engenheiros e arquitetos). Além disso, uma avaliação preliminar das estruturas das construções será feita pela equipe da Defesa Civil.
O alvo principal das equipes são os prédios com três ou mais pavimentos que apresentam algum tipo de deficiência na estrutura e podem desabar. Após finalizar a inspeção em todos os edifícios de três pavimentos, a Defesa Civil irá voltar os esforços para fiscalizar as edificações de menor porte.
Casos graves
Em 20 de outubro, o corpo do técnico em edificações Agmar Silva, 55 anos, foi resgatado por socorristas dos Bombeiros, sob os escombros do prédio que desabou em Vicente Pires. O profissional fazia uma visita técnica quando foi atingido pelo desabamento.
O prédio, composto por dois segmentos geminados, de seis andares cada, ficava na Avenida da Misericórdia, na Colônia Agrícola Samambaia, chácara 149, lote 2, atrás do Taguaparque. A parte traseira da obra ruiu e deixou escombros somente dentro do terreno da construção, não atingindo de forma direta as casas vizinhas.
Uma semana depois, moradores de um prédio interditado pela Defesa Civil na rua 8, chácara 210, tiveram de deixar o local. A construção corria o risco de desabar. Foram detectados problemas graves, como fissuras em vigas e lajes.
No início deste mês, a Agência de Fiscalização do DF (Agefis) lacrou quatro prédios em construção na região de Vicente Pires. Entre eles, um edifício de sete andares na rua 4, chácara 286, que já estava embargado e foi cercado por uma barreira de contenção para que ninguém pudesse acessá-lo.
Segundo o órgão, a construção já havia sido interditada. Os responsáveis foram intimados a depor e multados três vezes, mas mesmo assim continuaram a obra. Entre 2016 e este ano, cerca de 1.200 obras foram fiscalizadas pela Agefis na região, sendo 150 autuadas por irregularidades.
Fonte: Metrópoles

Nenhum comentário:

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.