NÃO SUBESTIMEM ROLLEMBERG, ELE PODE TER APOIO DA FAMÍLIA RORIZ E TIRAR ELIANA PEDROSA DA CORRIDA AO BURITI

Por Mino Pedrosa
A janela partidária que se fecha neste sábado (7) revela uma confirmação de que a família Roriz negocia o nome do patriarca. Desde o lançamento da pré-candidatura de Jofran Frejat (PR-DF) ao governo do Distrito Federal o verdadeiro amigo e fiel escudeiro de décadas de Joaquim Roriz, teve o apoio garantido da matriarca Weslian Roriz. Acontece que o governador Rodrigo Rollemberg, trabalhou nos bastidores com a sua principal aliada, deputada distrital, Liliane Roriz. Ás promessas foram muitas e faz até voltar ao túnel do tempo nas eleições de 2014.
O candidato ao senado era Gim Argello e foi negociado por seis milhões de reais e um ano de mandato para a sua suplente Weslian Roriz. A negociação se estendeu às filhas Liliane e Jaqueline Roriz, com 1,5 milhão para cada. O repasse foi feito por meio das cinco empreiteiras investigadas na operação Lava Jato que repassavam aos partidos e Liliane Roriz e Jaqueline recebiam em dinheiro vivo. Este colunista denunciou com exclusividade o pagamento de propina para Gim Argello que culminou com a prisão na Operação Lava Jato. Liliane Roriz, foi eleita deputada distrital, Jacqueline Roriz teve a sua candidatura cassada, Gim Argello perdeu a eleição e hoje está no presídio em Curitiba.
Na família Roriz apenas a matriarca e o neto Joaquim estão credenciados pela justiça para disputar um cargo eletivo. Já, Liliane e Jaqueline são consideradas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) fichas-sujas e estão inelegíveis.
Jofran Frejat ao anunciar seu plano de governo excluiu apoio de pessoas com interesses escusos que não se encaixam no projeto de resgatar Brasília do caos. Certamente foi o que causou o abandono de alguns “aliados” que se diziam fazer parte do grupo. Alírio Neto, marionete do ex-governador José Roberto Arruda saltou do barco sem coletes salva-vidas lançando candidatura própria ao GDF. Como ele outros também fizeram o mesmo.
Já a família Roriz recebeu de Rollemberg uma boia inflada pelo Partido Republicado da Ordem Social (PROS). Não é preciso ser cientista político para entender o jogo de cintura de Rollemberg. Recentemente Eurípedes Júnior, presidente nacional do PROS esteve negociando o partido com o Buriti. A presidente do partido no DF, deputada, Telma Rufino, faz parte da base aliada de Rollemberg e já declarou publicamente fidelidade a reeleição do governador. Liliane Roriz, claro, fantoche de Rollemberg na Câmara Distrital. Nos bastidores também declara apoio a Rollemberg. E agora, Eliana Pedrosa, quatro anos sem mandato, com empresas precisando do GDF lança uma candidatura de “oposição” a Rollemberg, camuflando os interesses comerciais. Mas, na verdade o PROS estará alinhado com o Partido Socialista Brasileiro (PSB).
Eliana Pedrosa já percorreu quase, se não foram todos os partidos. Ensaiando uma candidatura majoritária. Mas, certamente vai disputar uma cadeira na Câmara Federal enterrando a candidatura de Hélio José que sonha em permanecer no Congresso Nacional. Vale lembrar que Joaquim Domingos Roriz Neto, filho da ex-deputada federal Jaqueline Roriz, também busca uma cadeira na Câmara Federal.

Com todo esse imbróglio Rollemberg vem dando demonstrações de habilidade política. Montou uma nominata costurando com alguns partidos que vão se aliar com a máquina do governo que está alimentando a todo vapor o jogo do toma lá da cá. Com isso o segundo turno está garantindo.

Nenhum comentário:

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.