BOMBEIROS CRIAM BANDA DE ROCK PARA ALIVIAR ESTRESSE DO TRABALHO


Por Renata Nagashima
Grupo foi batizado de Kazera, nome que faz referência à palavra "caserna", que corresponde ao alojamento dos soldados na guerra e hoje também é empregado para referir-se a quartel
No trabalho, salvamos vidas. Na folga, animamos a galera com nossa música”. É assim que os integrantes da banda Kazerna, formada apenas por bombeiros, se define. Marcelo Brandão, 29 anos, vocalista; Tex, 49, guitarrista; Walisson Pereira Godoi, 29, baixista; e Eduardo Mendes, 31, baterista, se uniram para fazer o que gostam nas horas vagas: muito rock and roll.
O primeiro ensaio da banda foi há dois anos, com uma formação diferente, já que Tex ainda não conhecia os demais integrantes. O caminho dos quatro se cruzou no Corpo de Bombeiros Militar do DF, apesar de Walisson pertencer à corporação em Goiânia. Devido às escalas de trabalho dos bombeiros, os ensaios são feitos tanto em Brasília, em um estúdio de produção do guitarrista, quanto em um espaço construído na casa de Marcelo na capital de Goiás. “Nos apresentamos em Goiânia também, por ser uma cidade supermusical, com o cenário de rock muito forte ao contrário do que pensam”, destaca Tex.
O nome Kazera foi escolhido por fazer referência à palavra “caserna”, que corresponde ao alojamento dos soldados na guerra. Hoje também é empregado para referir-se a quartel. Walisson busca ser mais poético ao destacar que o nome da banda significa um local livre da espreita, um refúgio do caos. “É assim que nos sentimos quando estamos tocando. Uma celebração à verdadeira amizade, à cultura, às motocicletas e ao rock.”
O vocalista Marcelo Brandão é bombeiro há sete anos, atualmente serve no 36º Grupamento de Bombeiro Militar, no Recanto das Emas, com Eduardo e Tex. Para ele, a banda é seu refúgio da pressão do trabalho. “Depois da música, a ansiedade e o estresse praticamente desapareceram. Passei também a conhecer mais lugares e pessoas”, admite.
Reconexão
Formado em musicoterapia, o goiano Eduardo Campos é bombeiro há oito anos, mas sempre teve a música ao seu lado. “A banda representa um encontro e espaço para dividir com amigos, em que a diversão e a alegria são o que mais importa. Além de ter proporcionado minha reconexão com a música, vi que é possível encontrar talentos dentro da corporação”, disse.
Walisson Pereira é médico veterinário por formação, mas atua como bombeiro militar há sete anos no 1° Batalhão de Bombeiros Militar, em Goiânia. “Esse novo projeto ainda está no começo, mas, assim como no serviço de bombeiro, sempre buscamos evoluir e treinar para levar o melhor a todos.” Para o baixista, a banda representa a conquista de um desejo de infância. “Assim como uma criança que sonha em um dia ter uma banda de rock e se tornar bombeiro. Posso dizer que sou realizado, pois atingi os dois.”
Oportunidade
Bombeiro há 25 anos, o guitarrista Raimundo Nonato de Souza Chaves, 49 anos, conhecido por todos como Tex, era músico profissional, formado no exterior, antes de ingressar na corporação. Com carreira consolidada, CDs lançados e turnê internacional, Tex se sentiu realizado ao ter a oportunidade de tocar com o grupo. “A banda reúne gerações diferentes, mas com o compromisso de fazer um som homogêneo e de qualidade”, aponta.
Apesar de pouco tempo na estrada, o grupo tem muitos planos para o futuro, como se apresentar em grandes festivais de música do DF e Goiânia, a gravação de um CD autoral, já que Marcelo e Walisson têm composições próprias de outros projetos. 
"Depois da música, a ansiedade e o estresse praticamente desapareceram. Passei também a conhecer mais lugares e pessoas”
Marcelo Brandão, vocalista
Fonte: Correio Braziliense
Leia também: INCÊNDIO DESTRÓI FÁBRICA DE ROUPA EM SAMAMBAIA

Nenhum comentário:

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.