BMs E PMs PODERÃO FICAR SEM REPRESENTAÇÃO POLÍTICA NA CLDF A PARTIR DE 2022


Por Bombeiros DF
Caso seja aprovado na Câmara Federal o sistema eleitoral em que cria o Distritão, BMs e PMs poderão não conseguir eleger mais ninguém a partir de 2022.
Se a medida for aprovada pelos deputados, ela passará a valer nas eleições de 2020 e 2022 com o sistema eleitoral distrital misto para as eleições de vereadores, deputados estaduais, distritais e federais.
O Sistema distrital misto será distribuído pelas zonas eleitorais do Distrito Federal. Nesse modelo fica a critério dos partidos a indicação dos nomes que irão concorrer a uma vaga para Câmara Legislativa.
Conforme o Advogado Eleitoral, Drº Paulo Fernando, essa proposta impede a renovação política e ainda faz com que categorias como Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Polícia Civil não eleja mais ninguém a partir de 2022, pois o voto das categorias não serão concentrados em um só distrito e sim dispersos pelo DF.
Caso seja aprovada a proposta, os candidatos com poucos votos podem acabar se elegendo se parceiros de sigla tiverem obtido votações maciças, que garantiram uma cota grande de cadeiras para o partido, enquanto políticos com uma votação mais expressiva podem ficar de fora.
Pensando na distribuição distrital o Corpo de Bombeiros do Distrito Federal tem apenas três nomes com potencial votos em regiões administrativas como Sérgio Damasceno que nas eleições de 2010 obteve 4.473 votos e em 2014 obteve 4.101 votos, sempre apresentando uma votação acima dos 4 mil votos na região do Paranoá; Alan Valim na região de São Sebastião que obteve 3.653 votos nas eleições de 2014 e Klesley Garcia que vem em sua primeira eleição podendo obter grande número de votos na região de Samambaia onde tem boa relação com as lideranças da cidade.
Na Polícia Militar os nomes com maior potencial nas regiões administrativas são do Subtenente Hermeto que em 2010 obteve 5.876 votos e em 2014 obteve 9.664 votos oriundos das regiões da Candangolândia, Núcleo Bandeirante e Riacho Fundo e Guarda Janio com grande representatividade na cidade de Taguatinga, nas eleições de 2006 ele obteve 6.641 votos, em 2010 obteve 13.725 votos e nas eleições de 2014 obteve 14.939.
Sabendo das barreiras que irão vir pela frente com a implementação do Distritão, os militares terão sua última chance em eleger seus representantes em 2018, simplesmente apoiando os nomes que tem representatividade nas regiões administrativas e que possam se reeleger em 2022.

Nenhum comentário:

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.