CRATERA INTERDITA RUA POR QUATRO MESES EM ÁGUAS CLARAS


Por Rafaella Panceri
Um terreno abandonado na Rua 34 Sul de Águas Claras é alvo da erosão e de reclamações dos moradores de um residencial vizinho há pelo menos sete anos. Com o início das chuvas, parte do asfalto cedeu e a estrutura restante tem rachaduras profundas. Por falta de isolamento adequado, a cratera virou abrigo para pessoas em situação de rua, ratos e lama. A rua está interditada há cerca de quatro meses pela Defesa Civil e, por isso, o movimento no comércio próximo caiu 70%. Pedestres se arriscam e motoristas desavisados estacionam no local.
Segundo os moradores da rua, a interdição gera congestionamento na Rua 37 Sul — utilizada, agora, como retorno para a Avenida das Araucárias. A administração regional, a Defesa Civil e a Agência de Fiscalização (Agefis) dizem acompanhar o caso e já terem notificado o proprietário do lote várias vezes. Ele já recebeu multa de R$ 4,3 mil por impedir o acesso à rua mas, por enquanto, só providenciou o escoramento da terra após o primeiro desabamento em 20 de maio.
O engenheiro responsável pela obra, Daniel Seabra, garante que o projeto “está em fase final de aprovação”. Segundo ele, o proprietário está se esforçando para construir uma contenção de concreto na área. “Deve demorar 90 dias para ficar pronta. Com isso, o asfalto será liberado”, prevê o engenheiro, e acrescenta que a obra (uma escola particular) deverá ser finalizada em um ano e três meses.


Nenhum comentário:

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.