DOAÇÃO DE ÓRGÃOS È ESPERANÇA DE 600 PESSOAS NO DF


Por Lígia Vieira / Jornal de Brasília
Segundo dados da Secretaria de Saúde do Distrito Federal, 608 pessoas estão em uma fila que parece interminável: a da espera por um órgão, muitas vezes decisivo para a qualidade de vida. Desses pacientes, 320 aguardam rim, 261 precisam de córnea, 16 de coração e 11 de fígado. Hoje é lembrado o Dia Nacional do Doador de Órgãos, e todo o mês de setembro, que ficou conhecido como Setembro Verde, é dedicado à conscientização sobre o gesto que salva vidas.
A Central de Transplante do Distrito Federal informa que, no ano passado, foram feitos 187 transplantes no DF. Neste ano, entre janeiro e agosto, foram realizadas 134 cirurgias deste tipo.
Daniela Salomão, coordenadora da Central de Transplantes do DF e participante da comissão de transplantes da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO), explica que a relação entre o número de pessoas no aguardo funciona como a lei de oferta e procura. “Tem poucas pessoas doando órgãos, mas tem muita gente esperando para receber um”, salienta.
O número de transplantes no primeiro trimestre deste ano diminuiu em relação ao ano passado, segundo informações do Registro Brasileiro de Transplantes, levantamento da ABTO. Apesar disso, o DF obteve bons resultados nas cirurgias de fígado e de coração se comparados os índices de cada uma das unidades da federação.
“Nós temos uma equipe bem ativa. O DF é um local estratégico, porque conseguimos captar doações de outros estados, principalmente daqueles que não realizam certos tipos de transplantes”, aponta Daniela Salomão.
A costureira Raysa do Carmo Ximenes, 27 anos, aguarda pelo transplante de rim há nove anos. Quando encontrou um órgão compatível, estava grávida e não pode fazer a cirurgia. Para ela, a população precisa de mais informação sobre a doação. “As pessoas perdem a oportunidade de salvar uma vida”, ressalta.
A nefrologista e diretora da CDRB Maria Letícia Cascelli explica que há duas formas de doação. “Com pessoas vivas ou falecidas. Esta última é a mais comum e se refere aos casos em que há morte cerebral, mas o coração continua a funcionar. E nas duas maneiras o mais importante é o processo para a conservação do órgão. No caso do rim, se for bem armazenado, pode esperar até 24 horas para ser transplantado em uma outra pessoa”, esclarece.
Enquanto isso, a família de Ailton Neves Siqueira, 51 anos, que aguarda a doação de um fígado, não perde as esperanças. Ele está há 63 dias na fila de espera ativa para receber o órgão. “Tive de fazer uma bateria enorme de exames para fazer entrar na lista. Agora é só esperar que a qualquer momento posso ser chamado”, diz.
Na lista de espera pela segunda vez
A nefrologista Maria Letícia Cascelli atende atualmente a paciente Larissa Pâmela Almeida Rodrigues, 29 anos, que está à espera de um novo rim. Há dois anos a jovem fez um transplante de pâncreas e rim, numa cirurgia de 14 horas e meia, em São Paulo, que foi um sucesso. Porém, um ano atrás foi diagnosticado com falência renal e entrou novamente na lista de espera.
Agora, o tratamento de Larissa consiste em fazer hemodiálise três vezes por semana em sessões que duram quatro horas. Este procedimento é feito através de uma máquina que remove substâncias tóxicas da corrente sanguínea e funciona como um rim.
Apesar de estar novamente esperando um doador, a jovem não perde a esperança. Além disso, deixa um recado: “Para quem recebeu um órgão, lembre-se que ele não é seu e cuide bem dele. Beba água, tome os remédios na hora certa. Para quem está esperando, pense como se fosse uma nova oportunidade. E se fizer diálise, imagine que seja como ir a um cursinho, você passará algumas horas num local e é necessário ir”.
Caminhada
A Clínica de Doenças Renais de Brasília (CDRB) promove a 2ª Caminhada e Corrida pela Doação de Órgãos, neste domingo, às 9h, no Parque da Cidade (Estacionamento 13). Tudo para conscientizar sobre a importância de doar e reafirmar que basta contar para a família o desejo de se tornar um doador.
Podem ser doados:
Órgãos
Coração
Fígado
Pâncreas
Pâncreas/Rim
Pulmão
Rim
Tecidos
Córnea
Ossos
Valvas cardíacas
Pele

Nenhum comentário:

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.