ALTO ESCALÃO DE IBANEIS MISTURA PERFIS TÉCNICOS E POLÍTICOS


Por Alexandre de Paula
O secretariado indicado pelo futuro governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), mistura profissionais de perfil técnico e sem vinculação política, com representantes de partidos aliados e nomes ligados à gestão do presidente Temer
A um mês e meio da posse do governador eleito Ibaneis Rocha (MDB), 20 nomes que vão liderar o alto escalão da nova gestão foram escolhidos. O emedebista, que ocupa pela primeira vez um cargo eletivo, escolheu, um time com perfil variado, composto, principalmente, por nomes técnicos e com experiência nas áreas em que atuarão. Há também na equipe cinco futuros secretários de Estado oriundos de ministérios do presidente Michel Temer (MDB), correligionário do governador eleito. De olho em uma boa relação com o governo federal, Ibaneis pretende ter em duas das principais pastas, a de Segurança e de Saúde, nomes de confiança do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL).
No segundo turno das eleições, Ibaneis recebeu apoio de 20 siglas, além de nomes tradicionais da política do DF. Poucos aliados aparecem no alto escalão do emedebista, que deu preferência a parcerias formadas ainda no começo da campanha. Ericka Filippelli (MDB), nora do ex-vice-governador Tadeu Filippelli, chefiará a Secretaria da Mulher. Parte da base do governador eleito, ela chegou a se candidatar a deputada distrital neste ano, mas não foi eleita.
Ericka nega que o sogro tenha mediado a nomeação. No dia seguinte ao segundo turno, Ibaneis afirmou que Filippelli não teria um cargo em seu governo, mas que gostava muito da nora dele. “Ela tem um bom trabalho. Já atua no âmbito federal na área da mulher”. Ericka foi subsecretária de Articulação Institucional e Ações Temáticas da Secretaria de Políticas para Mulheres da gestão de Michel Temer.
O deputado federal Laerte Bessa (PR), que rompeu com Alberto Fraga (DEM) na corrida ao Buriti para apoiar Ibaneis, também chefiará uma pasta. Ele vai liderar o Gabinete de Segurança Institucional (GSI), que será criado para cuidar da segurança do governador e de toda a equipe. A escolha é uma das mais polêmicas até o momento, pois colocará um ex-integrante da Polícia Civil na chefia do órgão que substituirá a Casa Militar.
No futuro secretariado de Ibaneis, há também dois nomes que atuaram na campanha do emedebista. O futuro secretário de Fazenda, André Clemente, foi o coordenador do plano de governo de Ibaneis e o primeiro anunciado para uma secretaria. Clemente atuou na chefia da pasta no governo Rogério Rosso (PSD). Weligton Moraes, futuro secretário de Comunicação, comandou a divulgação da campanha de Alberto Fraga no primeiro turno, mas, com a derrota do democrata, voltou a trabalhar com Ibaneis no segundo turno. Ele havia acompanhado o advogado na pré-campanha.
Relação
O número de unidades da Federação lideradas por governantes do MDB cairá de sete para três a partir do próximo ano. Contando também com a saída de Michel Temer do poder, a sigla passa a ter necessidade de realocar lideranças importantes, e o Distrito Federal receberá alguns desses nomes. A Secretaria de Justiça será chefiada pelo advogado Gustavo Rocha, ministro dos Direitos Humanos e um dos aliados mais próximos de Temer. O Meio Ambiente será liderado pelo filho do ex-presidente da República José Sarney, o deputado federal Sarney Filho, que atuou como ministro do Meio Ambiente na atual gestão. A Casa Civil será chefiada pelo secretário executivo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Eumar Novacki.
De olho na relação com o governo de Jair Bolsonaro, Ibaneis quis sinalização do futuro presidente para escolher a liderança de pastas-chaves. O secretário de Segurança será Anderson Torres, chefe de gabinete do deputado federal Fernando Francischini (PSL-PR), parlamentar ligado ao presidente eleito. “O deputado (Francischini) não disse que seria uma indicação de Bolsonaro, mas classificou como alguém que o agradaria. Como ele é homem de confiança do futuro presidente, entendi o recado”, explicou Ibaneis. O futuro governador frisou também que, por Brasília ser a sede do governo federal e abrigar diversas autoridades, seria importante ter na liderança da Segurança um nome que esteja em sintonia com o time da presidência.
O futuro secretário de Saúde também deve ser escolhido com foco na manutenção de uma boa relação com a União. Ibaneis visitou o Ministério da Saúde na última terça-feira e afirma ter conseguido R$ 540 milhões oriundos de verbas federais para reformas de hospitais. O futuro governador destaca que não conseguirá resolver os problemas da saúde pública somente com recursos do DF. Por isso, espera nomeação do ministro da Saúde de Bolsonaro para alinhar a escolha de um nome.
Experiência
A maioria das indicações de Ibaneis até o momento tem como principal justificativa o perfil técnico. A Terracap é, até agora, a única estatal que continuará com a mesma liderança, com Júlio Cesar Reis na presidência. Para a Secretaria de Obras, o emedebista escolheu um nome vindo do setor —  Izídio Santos, ex-vice-presidente administrativo do Sindicato da Indústria de Construção Civil (Sinduscon-DF).
Nas forças de segurança, os líderes da Polícia Civil e Corpo de Bombeiros vieram de indicações das corporações. Na Polícia Militar, o nome escolhido para o comando-geral é o da coronel Sheyla Soares, responsável pela atuação da corporação no Núcleo Bandeirante, Recanto das Emas e Riacho Fundo 1 e 2. No Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF), o escolhido é um agente de trânsito com cinco anos de experiência no órgão, Fabrício Moura.
Como não está definido o número de pastas da gestão de Ibaneis, ainda não se sabe quantos nomes faltam para o primeiro escalão do governador eleito ser fechado. Além das secretarias já existentes, Ibaneis pode criar outras, como a da Pessoa Com Deficiência, dos Idosos, da Transparência e da Governança. As negociações estão sendo feitas no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB), local que sedia o governo de transição, onde o emedebista recebe aliados e representantes de categorias profissionais.
Fonte: Correio Braziliense

Nenhum comentário:

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.