CÓRREGO TRANSBORDA, PISTA CEDE É INTERDITADA EM VICENTE PIRES


Por Márcia Delgado / Luísa Guimarães
A chuva forte registrada no Distrito Federal desde a noite de quinta-feira (15/11) provoca muitos transtornos aos brasilienses. Há alagamentos em diversos pontos, como na estação do metrô de Samambaia Sul, que foi fechada nesta sexta (16). A assessoria da Companhia do Metropolitano informou que não há previsão de reabertura. Além disso, uma cratera se abriu na Estrada Parque Vicente Pires após o córrego transbordar.

Em Vicente Pires, há relatos nas redes sociais de que, na Rua 8 – onde um cavalo morreu eletrocutado na quarta-feira(14), uma cratera se abriu. Além disso, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) informou que o córrego próximo à Estrada Parque Taguatinga (EPTG) transbordou e, por isso, a DF-079, que dá acesso a Águas Claras, foi bloqueada.
Com a força da água, uma cratera foi aberta na beira da pista. O DER chegou a reabrir duas faixas da EPVP, sentido Águas Claras, por volta das 7h30, mas fechou novamente às 8h30. A Defesa Civil foi acionada para avaliar se a erosão não compromete a estrutura da via, mais conhecida como Estrada Parque Vicente Pires.
Há pelo menos dois acidentes na EPTG que já complicam o trânsito na manhã desta sexta-feira (16). Na 710/711 Norte, uma colisão entre dois veículos deixou uma vítima ferida na madrugada. O caso mais grave ocorreu na DF-128, sentido Planaltina de Goiás, próximo ao posto da Companhia da Polícia Rodoviária Federal, na manhã desta sexta (16). A colisão entre um caminhão e mais dois veículos pequenos causou a morte de Sérgio Calaça de Oliveira, 41 anos.
Na Estrada Parque Indústria e Abastecimento Norte (Epia Norte), ou DF-003, a faixa inversa foi fechada por conta da pista molhada. Para diminuir os transtornos, as faixas exclusivas da EPTG e da EPNB (Núcleo Bandeirante) foram liberadas..
Os temporais têm sido frequentes e intensos. Já bateram recorde. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a média histórica para novembro é de 220 milímetros. Somente nestes 16 dias do mês, são 258mm. E os temporais vão continuar nesta sexta e no sábado, de acordo com os especialistas.

Na Vila Cauhy, Núcleo Bandeirante, a comunidade está apreensiva. O córrego Riacho Fundo também transbordou e atingiu algumas casas. Em 2015, pelo menos 60 famílias ficaram desalojadas na área por conta dos temporais. “Desta vez, não chegou a essa situação, mas as pessoas tiveram dificuldade de sair de casa por causa do alagamento. Estamos preocupados e já acionamos a Defesa Civil”, ressaltou Walter Marques, diretor de Comunicação da Associação de Moradores do local – onde vivem 2,5 mil pessoas.
Fonte: Metrópoles
Leia também: ACIDENTE NA DF-128 ENVOLVENDO DOIS VEÍCULOS E UM CAMINHÃO DEIXA UM ÓBITO

Nenhum comentário:

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.