CRIMES CONTRA A VIDA CAEM 13,5% NO PRIMEIRO QUADRIMESTRE NO DF

Por João Roberto
O número de vítimas de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) teve queda de 13,5% nos primeiros quatro meses deste ano, de acordo com levantamento feito pela Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP/DF).  Os CVLIs incluem homicídio, feminicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte. Os resultados positivos refletem as diversas medidas de segurança lançadas desde o primeiro dia da atual gestão do Governo do Distrito Federal.
Os homicídios, por exemplo, caíram de 164, em 2018, para 144, no comparativo dos primeiros quatro meses do ano, queda de 12,2%. No mês de abril houve redução de 7,7% neste tipo de crime, de 39 para 36 casos. É o menor número de vítimas, no período, desde o ano de 2006. Cabe destacar que, em abril de 2019, não houve registros de latrocínio e de lesão corporal seguida de morte no DF. É o menor número de casos do mês de abril do crime de latrocínio desde 2000.
Todos os seis Crimes Contra o Patrimônio (CCPs), monitorados de forma prioritária pela SSP/DF, marcaram queda nos primeiros quatro meses de 2019. O roubo em comércio obteve a maior redução,  36,5%. Em todo o DF passou  de 669 para 425 ocorrências. No roubo em transporte coletivo houve 27,6% de redução. O furto em veículo e os roubos a residência, de veículo e a pedestre, caíram 21,2%, 23,2%, 21,8% e 12,8%, respectivamente.
Na comparação de abril deste ano com abril do ano passado, houve redução em todos os CCPs. O roubo em transporte coletivo foi o tipo criminal de maior redução, com 33,7%, passando de 175 ocorrências, em 2018, para 116 em 2019. Em seguida vem os roubos a comércio (-26,7%), em residência (-19,6%), de veículo (-18%), a transeunte (-15,7%) e o furto em veículo, com 19,7% de queda.
Desde que assumiu a SSP/DF, em janeiro, o secretário de segurança, Anderson Torres, estabeleceu como meta resgatar a sensação de segurança da população. “Nossa prioridade, desde o início, é baixar os índices criminais, sobretudo os cometidos contra os mais vulneráveis, como jovens e mulheres vítimas de violência doméstica.  Com a ajuda da sociedade e com o trabalho integrado das forças de segurança, acredito que os crimes vão, cada vez mais, deixar de acontecer”, destacou.
O número de ocorrências de estupro diminuiu, no acumulado do ano, 24,2% em comparação ao mesmo período do ano passado. De 236 para 179 registros, contabilizando 57 casos a menos. Sobre dados relativos à produtividade policial, foram registradas, de janeiro a abril, 912 ocorrências de tráfico de drogas e 346 de posse/porte ilegal de arma de fogo.
Feminicídios
De acordo com estudo elaborado pela Subsecretaria de Gestão da Informação (SGI), vinculada à SSP/DF, os números de feminicídio permaneceram estáveis no mês de abril e também no primeiro quadrimestre deste ano. No mês passado foram registrados dois casos, o mesmo número em igual do ano passado. Nos quatro primeiros meses de 2019 e de 2018, dez ocorrências em cada ano.
O estudo revelou ainda que, no quadrimestre deste ano, em 100% dos casos a agressão aconteceu na residência da vítima. Sobre a relação entre autor e vítima, em 67% dos crimes o agressor era cônjuge e, em 11%, namorado da vítima. Foi levantado ainda que 40% das mulheres vítimas tinham mais de 50 anos de idade, 30% tinham entre 30 e 50 anos e, outras 30%, de 18 a 29 anos.
A SSP/DF implantou a Câmara Técnica de Monitoramento de Homicídios e Feminicídios (CTMHF), com a finalidade de elaborar diagnósticos criminal e criminológico dos delitos consumados e tentados no DF. O corpo técnico também é responsável pela definição e adequação de políticas públicas para cada região administrativa, a fim de otimizar medidas repressivas, bem como nortear as ações de natureza preventiva.
Fonte: ASCOM da SSP/DF

Nenhum comentário:

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.