.

LEILA CONVOCA PARLAMENTARES POR DUPLICAÇÃO DA BR-080


A senadora Leila Barros (PSB-DF) lamentou a falta de vontade política para resolver o impasse que trava a duplicação da BR-080. Conhecida como rodovia da morte, a pista liga Taguatinga a Brazlândia e registra alto índice de acidentes. Discursando da tribuna do Plenário, nesta segunda-feira (24), Leila convocou os parlamentares da bancada do DF para dialogar com o GDF e o governo federal em busca de soluções para o início das obras.
Entra governo, sai governo, e o problema continua lá, intacto, com a negligência e a irresponsabilidade dos governantes ceifando preciosas vidas! Há recursos, seja por dotação orçamentária, seja por emendas individuais ou de bancada. O que falta é vontade política. Sentar frente à frente os responsáveis pelo tema e decidir resolver já, encaminhando com celeridade a solução dessa grave situação”, disse a parlamentar do Distrito Federal.
A ideia da senadora é que a Bancada do DF solicite uma audiência com o presidente Jair Bolsonaro, o Ministério da Infraestrutura, o DNIT, o Governo do Distrito Federal, a Secretaria de Estado de Transporte e Mobilidade e uma comissão dos moradores de Brazlândia para que seja dado um basta nesse problema, que se arrasta há quase duas décadas. Somente neste ano, foram pelo menos 81 acidentes e 30 mortes na rodovia. Entre as vítimas, o ex-deputado Juarez Carlos de Lima Oliveira (PSB-DF). Juarezão, como era conhecido, foi uma importante liderança política de Brazlândia que, na última legislatura, chegou a ocupar a chefia do poder legislativo distrital.
Atuação da senadora
Nos primeiros dias do mandato, a senadora Leila Barros recebeu em seu gabinete lideranças comunitárias de Brazlândia que apresentaram a demanda pela duplicação da BR-080. Desde então Leila realizou audiências com o Governo do Distrito Federal e órgãos federais para tratar sobre a duplicação da rodovia e solicitou à assessoria parlamentar estudos sobre ações para financiar as obras.
Em abril, o tema foi tratado em audiência com o governador Ibaneis Rocha, que ao detalhar a dificuldade de conseguir a licença ambiental com o Ibama e ICMBio sugeriu contato com seu secretário de Transporte e Mobilidade, Valter Casimiro.
A parlamentar também esteve reunida com o coordenador-geral de Planejamento e Programação de Investimentos do DNIT, André de Oliveira Nunes. Ele apresentou informações sobre os estudos e avaliação de impacto ambiental. De acordo com o DNIT, para realização da licitação, faltam concluir o projeto básico e realizar os projetos executivos. O custo estimado é de R$ 14 milhões, sendo necessários, para o segundo semestre deste ano, R$ 5 milhões e o restante no orçamento de 2020.
Fonte: Assessoria Senadora Leila Barros

Um comentário:

  1. É muita burocracia pra conseguir uma licença ambiental. Será que duplicar essa né causa mais impacto que os chacareiros que estão fracionado as chácaras perto da barragem do descoberto,construindo condomínios. O loteamento 26 de setembro que está invadindo a floresta nacional.Brasil e sua burocracia burra.

    ResponderExcluir

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.