.

HOSPITAL DE TAGUATINGA TEM 100% DAS ESPECIALIDADES REGULADAS


Sistema dá mais transparência e agilidade à marcação de consultas e procedimentos
A paciente Cileide Maria do Nascimento Silva ficou surpresa ao ter a consulta com o neurologista marcada para uma semana depois do primeiro atendimento na Unidade Básica de Saúde 1 de Taguatinga (UBS 1). “Desde 2008, eu faço uso dos serviços da rede pública de saúde em diferentes hospitais. Desta vez, fui ao posto no dia 12 e já marcaram a minha consulta para o dia 18 no ambulatório do Hospital Regional de Taguatinga. Fiquei muito surpresa com a rapidez”, contou a paciente.
A consulta com o especialista foi agendada por meio sistema de regulação, pelo médico da família, no primeiro atendimento.
Esse é o procedimento padrão que vem sendo adotado pela Região de Saúde Sudoeste, que compreende as regiões administrativas de Taguatinga, Vicente Pires, Águas Claras, Recanto das Emas e Samambaia. Quando existe a necessidade de uma consulta com especialista, os médicos da família fazem o cadastro do paciente no sistema de regulação e logo ele é avisado da data da consulta ou do exame.
Estamos trabalhando para que todos os procedimentos na saúde aconteçam via regulação, visando a transparência e agilidade que o sistema traz tanto para nós, gestores, quanto para os pacientes. Além disso, fica visível para todos a gravidade de cada caso e a necessidade de priorizar o atendimento”, destacou a superintendente da região, Lucilene Florêncio.
Exames e cirurgias
Para a paciente Marlene de Souza Araújo, a demora em realizar uma tomografia computadorizada de crânio foi muito menor do que ela imaginava. Agendado pelo médico no sistema de regulação durante consulta em 3 de junho, na UBS 1 de Taguatinga, o exame foi marcado para esta quinta-feira (18).
Eu tinha visto um anúncio na televisão dizendo que, agora, seria rápido. E de fato foi. Quando o médico colocou no sistema ele disse que a secretaria iria ligar, e assim aconteceu”, finalizou Marlene.
Assim como os pacientes percebem o benefício, também os médicos estão verificando melhorias com a regulação. Para o otorrinolaringologista Jaime Antonio Siqueira, houve um pouco de dificuldade para se adaptar à marcação via sistema.
Mas é positivo. Pelo fato de a fila ser controlada externamente, isso faz com que o paciente entenda mais facilmente que não adianta pressionar para fazer o atendimento antes, pois existe uma fila da qual não temos controle. Na verdade, cada marcação obedecerá a um critério técnico, e esse critério tem de ser aceito e observado por todos. Somente a Justiça pode mudar isso”, observou.
Especialidades
Atualmente, na Região de Saúde Sudoeste, 74 especialidades são reguladas nos panoramas I, II e III. No Panorama I, a oferta se dá dentro da própria região. Estão disponíveis 41 especialidades médicas e mais três especialidades da odontologia, o que garante uma ampla oferta de serviços às 34 unidades básicas de saúde, UPA, Caps, policlínicas e hospitais (HRT e HRSam).
No panorama II, que é a pactuação de vagas entre as diferentes superintendências, existem 14 especialidades médicas como consulta em oftalmologia geral, acupuntura, ortopedia, otorrinolaringologia, pneumologia, endocrinologia, reumatologia, entre outras.
Algumas ofertas são reguladas exclusivamente pelo Complexo Regulador do DF, caracterizado como Panorama III, onde estão os exames e consultas de mais complexidade, consideradas como raras e escassas.
Sisreg
A regulação, nas regiões de saúde do Distrito Federal, se dá via Sisreg, que é um sistema online desenvolvido pelo Datasus, o Departamento de Informática do SUS, no Ministério da Saúde, e disponibilizado para todas as secretarias de Saúde de forma gratuita. Essa foi a maneira encontrada para dar transparência e equidade ao atendimento à população, configurando-se política nacional a regulação de atendimentos, exames e cirurgias.
No ambulatório do Hospital Regional de Taguatinga, onde se realizam consultas agendadas, todas as especialidades estão nesse sistema. Com isso, dentro de toda a região Sudoeste, 70% das especialidades ofertadas já estão sob regulação do Panorama I. A meta é regular 100% até o mês de outubro de 2019.
Pioneirismo
A região Sudoeste foi pioneira, na Secretaria de Saúde do DF, em participar do projeto Regula Mais Brasil, uma parceria com o Hospital Sírio-Libanês no projeto de telemedicina nas áreas de cardiologia, endocrinologia e neurologia.
Por dia, são ofertadas mais de 150 consultas na regulação da região, perfazendo um montante médio de 3.200 consultas ao mês.
* Com informações da Secretaria de Saúde

Nenhum comentário:

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.