CCJ ANALISA PEC QUE ESTABELECE A PRISÃO EM 2º INSTÂNCIA


Sofro pressão de diversas fontes ao mesmo tempo”, afirmou o deputado Francischini.
Por tarciso Morais
A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara começou a avaliar, nesta terça-feira (15), o projeto que trata da possibilidade de prisão em segunda instância.
O presidente do colegiado, deputado Felipe Francischini (PSL-PR), disse que a apreciação em caráter extraordinário da matéria se dá em resposta ao Supremo Tribunal Federal (STF), que pretende votar na próxima quinta-feira, 17 de outubro, o entendimento constitucional da pauta.
Em postagem no Twitter, na manhã de hoje, Francischini disse estar sofrendo “pressão de diversas fontes ao mesmo tempo”.
Picuinhas e amadorismos não podem ser maiores que os interesses do Brasil”, acrescentou.
Segundo o site Congresso em Foco, Francischini afirmou que não se trata de um embate com o STF, mas não negou que pautou com urgência esta votação na CCJ para tentar barrar o avanço da pauta no plenário do Tribunal.
O parlamentar disse:
Nós tínhamos uma estratégia de aguardar o posicionamento final do grupo de trabalho do pacote anticrime sobre a segunda instância.”
E completou:
Com esse julgamento marcado para quinta, e as redes sociais e a população brasileira sem entender o que vai acontecer (…) eu decidi marcar uma sessão destinada apenas a analisar e discutir da PEC do deputado Alex Manente (Cida-SP).”


Um comentário:

  1. Onde e quando isso vai parar, não podemos deixar esses trastes responder por uma nação inteira

    ResponderExcluir

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.