CORPO DE BOMBEIROS AJUDARÁ INSTALAR 8 MIL ARMADILHAS PARA O AEDES AEGYPTI NO DF


Soldados do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) receberam orientações, nesta sexta-feira (13), sobre as ações a serem realizadas em parceria com a Secretaria de Saúde para instalar cerca de 8 mil armadilhas de captura do mosquito Aedes aegypti. A iniciativa, que acontecerá em todo o DF, começa a partir da próxima semana.
Conforme o planejamento inicial, na quarta-feira (18), cerca de 400 soldados da corporação e 35 agentes de campo da Secretaria de Saúde colocarão de três a quatro mil armadilhas em Planaltina, na área do Arapoanga, que abriga mais de 45 mil moradores. A região administrativa foi escolhida para iniciar os trabalhos por apresentar o maior índice de casos de dengue este ano.
A ideia, com as armadilhas, é verificar as áreas que, historicamente, têm os maiores índices de dengue. Os aparelhos são um atrativo natural para o mosquito, que entra e não consegue mais sair. Além disso, nos ajuda a monitorar a população de mosquitos, para acertarmos no controle do inseticida”, explicou o subsecretário de Vigilância à Saúde, Divino Valero.
Cada soldado do Corpo de Bombeiros será responsável por visitar 20 imóveis do perímetro escolhido e orientar os moradores sobre o objetivo das armadilhas. Elas serão colocadas e retiradas dos locais em um prazo de até 60 dias, de acordo com os indicadores encontrados em cada região e conforme os critérios técnicos seguidos pela Secretaria de Saúde. Entre eles, o registro de casos.
Com as armadilhas instaladas pelos soldados será possível nortear os agentes da Saúde sobre os possíveis pontos com quantidade maior dos mosquitos. Será um indicador de como anda a região. Em um segundo momento, os agentes vão até lá para combater os mosquitos”, informou o tenente-coronel do CBMDF, Deusdete Vieira, responsável pelo detalhamento da ação aos soldados na Academia do Corpo de Bombeiros.
Fonte: Agência Saúde DF

Nenhum comentário:

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.