LIBERADO INVESTIMENTOS DE QUASE R$ 500 MILHÕES EM 2019


Mais de 9.500 empregos serão gerados. Recursos do Fundo Constitucional do Centro-Oeste servem para financiar empreendimentos do DF e da Ride
Instância da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do DF e responsável pela análise de projetos de empreendimentos empresariais, o Conselho de Financiamento à Atividade Produtiva (Cofap) liberou este ano projetos de investimentos que representam mais de R$ 484 milhões. Os recursos são do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO) e foram destinados a 96 empresas. Juntas, essas empresas vão gerar 9.541 empregos diretos e indiretos na região.
Deste total, R$ 265 milhões serão aplicados em empreendimentos do DF. O restante, R$ 219 milhões, foram destinados às empresas que compõem a Região Integrada do Distrito Federal (Ride) composta por 33 municípios – 28 em Goiás, 4 em Minas Gerais e o DF. O recurso do FCO é destinado a compra de máquinas, equipamentos e expansão de negócios urbanos e agrícolas. Os empréstimos do FCO oferecem mais prazo para quitação e taxas de juros mais baixas que as praticadas no mercado. Os contratos, no entanto, precisam ser de, no mínimo, R$ 1 milhão.
De acordo como secretário-executivo da SDE, Espedito Henrique Junior, este é o primeiro ano desde 2013 que o DF demanda a totalidade de recursos disponíveis do FCO. “Isso sem dúvida irá aquecer a economia local já que provocará uma injeção de novos investimentos aumentando o dinamismo do setor produtivo, além da geração de empregos”, destaca Espedito que preside o Cofap. Apenas no DF estes investimentos vão gerar 5.374 novos postos de trabalho.
Copep
Além do Cofap, a secretaria também coordena outro importante colegiado, o Conselho de Gestão do Programa de Apoio ao Empreendimento Produtivo do Distrito Federal (Copep).  Em 2019 foram realizadas 22 reuniões das câmaras setoriais que resultaram em 184 resoluções publicadas no Diário Oficial. Os pedidos analisados pelo Copep são referentes ao Pro-DF e as decisões vão desde novos pedidos de incentivo até a avaliação de recursos administrativos julgados no conselho.
Fonte: Agência Brasília

Postar um comentário

0 Comentários