DEPUTADO EXPÕE TENTATIVA DO CONGRESSO PARA ENQUADRAR BOLSONARO NUMA SINUCA


Deputado detona o Congresso: "Não é um golpe ainda, mas uma tentativa de enquadrar o Executivo numa sinuca”
O deputado federal Luiz Philippe de Orléans e Bragança (PSL-SP), em entrevista concedida nesta quinta-feira, 27. fez duras afirmações sobre o atual momento político do país e sobre as manifestações populares marcadas para o dia 15 de março.
O parlamentar, um dos mais influentes apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, acredita que está havendo uma mobilização no Congresso de partidos, deputados e senadores, criando estratégias para enquadrar um possível pedido de impeachment de Bolsonaro “num modelo sequencial”.
Segundo Luiz Philipe, o planejamento da oposição é primeiro aprovar gastos e uma série de despesas no orçamento, depois privar o Executivo de utilizar parte desse orçamento. O governo então teria que pedir recursos para o Congresso, que - segundo acredita - iria negar, com a negativa o governo cairia na Lei de Responsabilidade Fiscal, por violação ao próprio Orçamento.
O Congresso surrupiou R$ 30 bilhões e removeu das contas do Executivo, que já estavam comprometidas com um volume de gastos. Não é um golpe ainda, mas uma tentativa de enquadrar o Executivo numa sinuca”, disse o deputado.
Luiz Philipe salientou que o mais importante dentro desta manifestação é a população se colocar contra o Congresso, em vez de a favor do governo e que o intuito da manifestação não é o fechamento do Congresso, e sim para mostrar que população está de olho.
Segundo o parlamentar essas ações negativas do Congresso e da oposição acontecem porque não entenderam que os últimos cinco ou seis anos foram fundamentais para enraizar o ativismo no Brasil.
“Todos esses que ocupam as lideranças das duas Casas não sabem o que elegeu Jair Bolsonaro. Acham que foi robô, grupos pagos por grandes interesses internacionais ou nacionais, elite. Não é nada disso. É população raiz mesmo”, afirmou Luiz Philipe.
Sobre o ministro do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno, o deputado disse que ‘se coube a ele dar tal declaração é porque não há como fazer essa interferência de maneira positiva’.
Entretanto, o parlamentar deixou claro e reiterou que o objetivo não é tirar Rodrigo Maia ou Davi Alcolumbre de seus respectivos cargos no Parlamento e Senado Federal.
É muito fácil fazer a reconciliação. É uma questão de vontade política, de não desarmar as reformas do governo e não querer entrar nessa de fazer impeachment de uma maneira forçada”, finalizou Luiz Philipe.
Fonte: Jornal Cidade Online

Um comentário:

  1. Eis aqui 👇👇um jeito de acabar com este dilema de vez!
    🤨Esses bandidos; do congresso Nacional, do senado, do STF, do TSE, do STJ e da OAB, mancomunados com a mídialixo, todos estão escancaradamente desesperados, pois sabem que a mamadeira do erário está secando para eles! O desespero é tanto, que se eles tiverem, pelo menos 1% de vergonha na cara, mais 0,5% de prudência " o que seria muito a se esperar dessa trupe" não trucariam mais do que já vêm trucando contra a nação, pois, a continuarem nessa escalada de insanidade rasteira contra o Presidente eleito democraticamente, esses pilantras comunocleptocratas, só conseguirão uma coisa; antecipar as suas exonerações, através da conclamação da nação às FFAA😡 Até pq, a Constituição é claríssima! TODO O PODER EMANA DO POVO!🤨✊🏾👉👉🇧🇷🇧🇷

    ResponderExcluir

Obrigado pela sugestão.

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.