BRB PRORROGA DÍVIDAS DE CLIENTES POR CAUSA DO CORONAVÍRUS



De acordo com instituição, cada caso será analisado antes. Presidente do banco disse que seguirá outras medidas anunciadas pela Febraban
Banco de Brasília (BRB) vai aderir ao pacote de medidas anunciado nesta segunda-feira (16/03) pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e pelos principais bancos nacionais para amenizar as consequências da pandemia do coronavírus na economia. Segundo o presidente da instituição, Paulo Henrique Costa, as dívidas dos clientes serão prorrogadas. Mas cada caso será analisado antes decisão.
“A prorrogação não é automática. A Febraban e os bancos vão analisar cada caso. O BRB agirá da mesma forma”, cravou Paulo Henrique Costa. A federação divulgou nota afirmando que um dos pontos adotados para ajudar os clientes é prorrogar por 60 dias os vencimentos de dívidas de pessoas físicas e micro e pequenas empresas.
“Nós estamos acompanhando todas as outras medidas anunciadas pela Febraban. E o BRB adotará todas as condições que forem definidas e adotadas pelos cinco maiores bancos brasileiros também”, afirmou Paulo Henrique Costa. “Desde já a gente afirma que vai seguir o movimento do mercado”, arrematou.
Outra medida apresentada pelo BRB é o lançamento, nesta quarta-feira (18/03), da linha de crédito de R$ 1 bilhão para os empresários do DF enfrentarem a crise do novo coronavírus.
Segundo levantamento do Sebrae, restaurantes e shoppings tiveram queda de 70% no faturamento durante o fim de semana passado (entre 13/03 e 15/03). E mais: o serviço de delivery, por exemplo, apresentou queda de 15%. O segmento de eventos também está em situação crítica.
Decretos
Desde a última quinta-feira (12/03), o governo do Distrito Federal (GDF) tem apresentado, por meio de decretos, medidas a fim de diminuir a transmissão do Covid-19, como o fechamento de academias e museus. Restaurantes e bares foram orientados a adotar ações para evitar o contágio e começaram a ver os lucros despencarem.
Segundo empresários, os micro e pequenos empreendedores foram os mais atingidos. O cancelamento de um evento marcado para o fim de semana gerou prejuízo de R$ 380 mil para os organizadores.
Fonte: Metrópoles

Postar um comentário

0 Comentários