NA CRISE, LEWANDOWISKI DECIDE A FAVOR DE SINDICATOS QUE COBRAM ATÉ R$ 4 MIL DO TRABALHADOR

Tudo para atrapalhar Bolsonaro.
O ministro Ricardo Lewandowiski, do STF, decidiu que os sindicatos devem participar das negociações entre patrões e empregados para tomar decisões sobre redução de salário e jornada ou suspensão dos contratos de trabalho.
O ministro decidiu que quem ganha até 3,3 mil e mais de R$ 12 mil pode fazer acordo individual, sem a presença de sindicato. Quem ganha valores entre 3 e 12 mil precisa do aval dos sindicalistas.
O problema é que já há denúncias de que sindicatos estão cobrando até quatro mil do trabalhador para homologar qualquer uma das decisões possíveis.
Num momento de crise, extorquir o trabalhador pobre por um serviço que não vai custar nada é muita canalhice.
Parece que a decisão atende em cheio os partidos que tem os sindicatos como pelegos, como o PT. Quanto mais demorar os acordos, mais Bolsonaro perde. Talvez seja esse o objetivo. 
Fonte: O Alerta 

Postar um comentário

1 Comentários

  1. Levan é o codinome na lista da Odebrecht, precisa falar mais alguma coisa?

    ResponderExcluir

Obrigado pela sugestão.