DIRETOR-GERAL DO DETRAN DIZ QUE 80% DOS SERVIÇOS PRESTADOS PELO DETRANSÃO VIA DESPACHANTES

Zélio Maia da Rocha: “ O Detran tem como função, administrar 3 milhões de pessoas no Distrito Federal”
O Diretor-Geral do Departamento de Trânsito do Distrito Federal, Zélio Maia da Rocha, há menos que quatro meses, no comando do DETRAN, do Distrito Federal, em entrevista coletiva por videoconferência realizada pela “Sala de Imprensa ABBP”, nesta quinta-feira (14), disse que assumiu numa situação em que “o Detran todo dia estava apresentado nas mídias, de um modo geral com notícias desgastantes para o órgão. Principalmente a demora no atendimento. ” Segundo Maia da Rocha, assumiu “com o propósito e com a missão muito específica. “Tentar realmente dar uma reorganizada no órgão, buscar por meio de ações administrativas renovações tecnológicas, como essa com nós estamos usando aqui agora nessa entrevista coletiva pela internet. ” Para o advogado e procurador, no comando do órgão de trânsito, “nós estamos buscando uma restruturação, uma nova cara, mas sabemos que o desafio é muito grande”
É mais que administrar veículos
Na avaliação de Zélio Maia, não se pode perder de vista que o Detran, tem como função administrar três milhões de pessoas no Distrito Federal. Porque eu falo que o Detran administra três milhões de pessoas? Porque normalmente quando se fala em órgão de trânsito, se pensa sem administrar veículos. Mas não, nós administramos a vida, a circulação das pessoas. Seja uma criança, seja um adolescente, um adulto, um idoso, um pedestre, um ciclista, um motorista, porque todos eles passam necessariamente por um olhar do órgão. Por isso nós temos que trabalhar e obviamente todos e todas, especialmente na imprensa que nos dá esse espaço para que possamos esclarecer atos e trazer ideias, e certamente nós vamos alcançar esse objetivo”.
Atuação dos Despachantes
Questionado sobre reclamações de motoristas da burocracia do Detran e do trabalho dos despachantes, Zélio Maia afirmou que o serviço de despachante, hoje, é tido como sendo o maior volume de serviços prestados. Admitiu que ele também foi surpreendido quando conheceu a estruturado órgão. “Hoje 80% dos veículos que são transferidos no Distrito Federal, que são documentados no DF, 80% são serviços prestados pelos despachantes, apenas 20% são serviços diretamente ao cidadão na hora que vai fazer uma transferência”. Explicou que “ nós fizemos essa abertura das transferências e das vistorias via despachante, porque isso não gera nenhuma aglomeração”.
Servidores em tele trabalho
“Os nossos servidores do atendimento estão em tele trabalho. Então se um despachante de uma determinada concessionária ou de uma determinada agência eles juntam a quantidade de veículos que eles têm para fazer a transferência e a vistoria, entrega no Detran em apenas uma ida ao nosso posto”, argumentou Zélio Maia da Rocha lembrando que os profissionais “já  receberam todas as nossas orientações antes de se dirigir, e os nossos servidores internamente, procedem a todo um processo de vistoria, transferência, e posteriormente o cidadão recebe o seu documento via o despachante”.
Isolamento Social
O Diretor Geral do Detran salientou que em meio ao isolamento social, o Detran tem como medir o impacto do trânsito, embriaguez ao volante, acidentes. “Nós acompanhamos diariamente. Para que todos tenham uma ideia, no início do isolamento social, que começou em 18 de março, nós já começamos na segunda quinzena de março a notar uma redução no fluxo de veículos num patamar de 78%. Então houve uma redução em torno de 1 um milhão e quatrocentos veículos a menos nas vias do Distrito Federal”
Isolamento Reduzido
Segundo o Diretor Geral do Detran, como todo mundo sabe, o isolamento está sendo reduzido aos poucos “Seja com medidas do governador Ibaneis Rocha abrindo alguns serviços, seja pela própria sensação do cidadão, que o vírus não tendo chegado a ele, começou a fazer um relaxamento, assim chamado. ” Na avaliação de Zélio Rocha, “hoje nós estamos com um isolamento em torno de 38, 37%, variando mais ou menos nesse patamar. Nós temos 38% menos veículos nas ruas. O que significa em números absolutos, ao em torno de 800 mil veículos”.
Serviços abrindo aos poucos
Quanto aos outros serviços, afirmou o Diretor Geral do Detran, no dia 18 foram suspensas todas as ações de serviços e de atendimentos. Nós já começamos a reabrir alguns serviços, por exemplo, vistorias nas concessionárias e nas agências de veículos. Sempre tentando evitar a aglomeração. ”
Reabertura dos Depósitos
Zélio Maia disse que “também começamos a fazer um planejamento de abertura dos depósitos. Porque, muito importante, o cidadão que teve o seu veículo apreendido, porque apesar de o Detran ter feito também um relaxamento na fiscalização pela circulação de veículos na rua, a polícia militar continua apreendendo veículos. ” Segundo o dirigente do Detran, está sendo feito um planejamento para a reabertura dos depósitos aonde o cidadão vai poder fazer a retirada do veículo apreendido. A nossa programação está prevista para iniciar este serviço a partir de no próximo dia 18, segunda – feira. ”
Faixas de Segurança
O Distrito Federal ele é conhecido nacionalmente por respeitar a faixa, foi um dos primeiros estados a implantar a faixa, ainda nos anos 90. Questionado sobre o aumento de atropelamentos, Zélio Maia afirmou que mortes no trânsito é sempre uma pandemia, nós vivemos uma pandemia e a pandemia serve para refletirmos sobre a quantidade de pessoas que morrem, sendo que no trânsito as mortes são assustadoras. ”
Quinto lugar em mortes
A quantidade de mortos no trânsito no Brasil é algo que extrapola a aceitação média, enfatizou o Diretor –Geral do Detran, acrescentando que “ nós estamos em 5º lugar na quantidade de números absolutos de mortos no trânsito, e as maiores vítimas são pedestres e motociclistas. No ano de 2019 nós tivemos 278 mortos no trânsito. No ano de 2018 nós tivemos 277.
Função é educar
“Nós temos campanhas com mais direcionamentos”. A função do Detran é educar, acentuou  lembrando que  “a faixa completou esse ano 23 anos de existência.Lembramos também que nos 10 ou 15 primeiros anos em que a faixa foi implantada aqui, o Distrito Federal passou a ser conhecido como se tivesse criado a faixa. Isso porque apesar de estar proibida no código de trânsito, e obviamente a faixa é obrigatória, e que é obrigatório ter em qualquer cidade brasileira, mas o DF saiu na frente, e isso há 23 anos, o que foi uma ampla campanha de educação de toda a sociedade que respeita a faixa. E isso acabou se tornando um símbolo. ”
No DF Respeitamos a Faixa
“Aqui no DF respeitamos a faixa, e perceba que uma campanha muito bem-feita que respeita a faixa e refletiu positivamente em toda a sociedade brasiliense que como alguém educado por causa da faixa”. E nós também reconhecemos que nos últimos anos, e essa campanha ficou um pouco mais apagada. Então a nossa gestão vai primar não só em relação a faixa, mas também vamos primar pela educação no trânsito. Eu quero que na nossa gestão a imagem do Detran em relação as infrações de trânsito, elas sejam o último estágio, e o processo de educação, como temos que lembrar é que uma das funções das penalidades é reeducar aquele infrator. Seja em qualquer esfera, seja na esfera civil, seja na esfera penal, ou na esfera do trânsito, que é o que nós estamos aqui comentando. Então a penalidade é uma forma de educar, mas ela deve ser o último estágio, então vamos sim ter um processo de educação. Nós vamos lançar uma campanha maciça em toda a coletividade.”
CNH Para quem não pode pagar
O Diretor-Geral do Detran, afirmou que um dos compromissos do governador Ibaneis Rocha é o de vencer a batalha contra o desemprego, fato bastante preocupante por causa da pandemia provocada pelo coronavírus. A iniciativa do governador, segundo o gestor do Detran chega em um momento em que o desemprego atinge milhares de famílias no DF e muitas pessoas ficam sem trabalhar ou porque não consegue pagar para ter uma carteira de motorista, ou até mesmo para renová-la.
CNH para todas as categorias
“Com a regulamentação da lei os cidadãos de baixa renda, que quiserem tirar a Carteira de Habilitação Nacional (CNH) definitiva, poderão fazê-lo de graça”, garantiu Zélio Maia. Segundo Maia, o programa vai atender todas as categorias de habilitação, incluindo motos (A), automóveis leves (B), caminhões (C) e ônibus ou micro-ônibus (D), além de garantir curso, treinamento e emissão do documento sem custo a pretensos condutores inscritos em programas de Assistência social.
Necessidade Extrema
“Nós vivemos em um país em que a pobreza é um dos problemas muito graves a serem resolvidos”, frisou Zélio Maia destacando que “o Distrito Federal, igualmente tem uma quantidade em estado que se não é de miséria, mais é de necessidade extrema preocupante. E o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha e tentou encaminhar esse projeto de lei à Câmara Legislativa no intuito de criar a CNH Social. Mas sabemos que hoje nós vivemos em uma sociedade em que diversos serviços são realizados por pessoas em seus veículos, seja uma bicicleta, seja carros, é uma forma complementar ou exclusiva de renda. Então veio em boa hora essa aprovação desse projeto de Lei, já foi apreciado, pendente agora apenas da regulamentação do decreto do governador”.
Fundo Assistencial
O governador tem em mente, juntamente com o Detran a ideia de formar um fundo assistencial específico para isso, afirmou o dirigente do órgão de trânsito. “Então o primeiro passo é criar esse fundo assistencial, e posteriormente com base nesse fundo nós teremos um valor estabelecido anualmente a essa finalidade e que vão atender as regras estabelecidas nesse decreto do governador”.
Detran e Polícia Militar
Sobre o convênio com a PM., Zélio Maia esclareceu que a gente não pode esquecer que o Detran faz parte das forças de Segurança do Distrito Federal, o que engloba o Corpo de Bombeiros, Polícia Civil, Polícia Militar e o Detran. Então o Detran, esse fica esquecido. ” Acentuou que “nós somos sim força de segurança, e como tal temos que estar interligados nas ações, não só com a Polícia Militar, mas também com a Polícia Civil e o Corpo de Bombeiros. E em uma das várias reuniões com o Secretário Anderson Torres sobre essa ligação, as operações não podem acontecer de forma isolada. Já começamos a colocar em prática o sistema de operações que eram organizadas em algumas cidades satélites mantendo as forças de segurança, unidas. Como falei, Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e o Detran. ”
Educação no Trânsito
A questão da Educação no trânsito, foi abordada também pelo Diretor-Geral. “País desenvolvido é país que não desagrada. Isso é sabido e ressabido. Nós infelizmente adotamos o projeto americano de nos locomovermos, que é nos termos um carro e acharmos que nós somos poderosos porque temos a chave de um carro. Sou um grande apreciador do ciclismo, ultimamente sou ciclista, gosto de pedalar, e muito me preocupa a questão relacionada ao ciclista, não só pelo que você comentou aqui, é corretíssimo, o fato de que isso de certa forma é um trânsito, mas também igualmente nós temos que entender que o cliclista na rua tem que ser respeitado, seja ele o ciclista do lazer, seja ele o ciclista trabalhador que está se deslocando. ”
Entregadores de Aplicativos
Segundo Zélio Maia, “a cada dia mais os entregadores de aplicativos que fazem a sua entrega e precisam andar de bicicleta como meio de transporte e trabalho”Disse que com relação especificamente ao ciclista, “eu ainda não enxerguei aqui no Detran nenhuma política anterior direcionada especificamente ao ciclista. E esse é um ponto em que quando eu fui convidado pelo governador Ibaneis Rocha para assumir a direção geral do Detran, a primeira coisa que me veio à mente foi o ciclismo. Nós temos que fazer uma campanha com a sociedade, aqueles que estão no carro tem que entender aquela máxima das relações de trânsito, em que o menor deve ser cuidado pelo maior. E assim sucessivamente. ”
Redução de arrecadação
As multas reduziram sensivelmente, esclareceu Maia. “Nós tivemos o fechamento das nossas atividades no dia 18 de março de acordo com o decreto do governador, e dessas atividades também foram suspensas e paralisadas. No pico do isolamento social no Distrito Federal nós tivemos uma redução de 68% dos veículos nas ruas. O que vale dizer em sentido inverso, que nós tivemos ao menos 32% de veículos circulando. Obviamente isso impactou nas multas. E essas multas tiveram uma redução de 90%. Então é um período curto, é certo, nós tivemos uma redução que gira em torno de 90% das multas”.
Blog Edgar Lisboa/ Agência Digital News

Nenhum comentário:

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.