GUEDES DIZ QUE AUXÍLIO EVITOU “QUEBRA-QUEBRA” NO BRASIL

Por Paulo Moura
Ministro afirmou que rapidez para pagamento evitou impactos de um possível caos socialO ministro Paulo Guedes (Economia) afirmou nesta sexta-feira (12), em reunião fechada, que não houve “quebra-quebra” nas ruas das cidades do Brasil porque o governo implementou e pagou rapidamente o auxílio emergencial de R$ 600 a pessoas afetadas pela crise do novo coronavírus.
Na avaliação do ministro, a execução demorada de programa assistencial semelhante nos Estados Unidos criou ambiente para uma “comoção social”, deflagrada após “pretexto, fagulha” do assassinato de George Floyd por um policial.
– Lá houve um pretexto, uma fagulha, o tiro que foi esse problema do assassinato do jovem negro, mas a verdade é que a comoção social estava preparada porque não foi só um protesto por racismo. Estão quebrando loja, estão tirando coisa de armazém, assaltando loja de grife. Quer dizer, aquilo é uma explosão social – disse.
A afirmação do ministro se alinha a declarações recentes de Jair Bolsonaro. Ao defender a retomada de atividades econômicas e a volta das pessoas ao trabalho, o presidente argumenta que a falta de recursos e a fome poderiam provocar caos social e descontrole nas ruas do país.
Fonte: Folhapress 

Postar um comentário

0 Comentários