IBOPE VIRA PIADA APÓS APONTAR QUE 90% DOS ELEITORES BRASILEIROS APOIAM REGULAMENTAÇÃO DAS REDES SOCIAIS PARA COMBATER “FAKE NEWS”

Uma pesquisa realizada pelo Ibope a pedido da ONG Avaaz e divulgada nesta terça-feira (2) aponta que 90% dos eleitores brasileiros apoiam a regulamentação das plataformas de redes sociais para combater as ‘fake news’.
Segundo a matéria publicada pelo G1, portal de notícias da Globo, o levantamento foi feito por telefone, entre os dias 28 e 30 de maio.
Na ocasião, foram entrevistadas mil pessoas com mais de 16 anos de idade, em todos os estados e no Distrito Federal.
Vale destacar que o Senado deve votar nesta terça-feira (02/06) o PL das Fake News — um projeto de lei que, segundo a proposta, visa combater a divulgação de notícias falsas nas redes sociais.
A coordenadora de campanhas da Avaaz, Laura Moraes, apontou que o texto em discussão no Senado não pode estabelecer a censura nas redes sociais, mas tem que combater a desinformação.
Contudo, o projeto enfrenta uma forte oposição de grupos que veem risco de redução da liberdade de expressão. Entre os críticos estão desde apoiadores do presidente Jair Bolsonaro a organizações sem relação com o governo que atuam na área de direito digital.
Os principais pontos 
Os entrevistados pelo Ibope responderam que a legislação sobre o tema deveria incluir os seguintes pontos:
De acordo com o instituto, os entrevistados responderam que a legislação sobre o tema deveria incluir os seguintes pontos:
1) correções de verificadores de fatos independentes (para 81%);
2) rotulagem de “robôs” (para 76%);
3) transparência em anúncios e postagens pagas (para 71%);
4) e remoção de contas falsas, com exceção de pseudônimos por segurança ou contas humorísticas (para 71%).
Nível de concordância
A pesquisa verificou o nível de concordância dos entrevistados com relação a quatro dos principais pontos do projeto de lei.
Veja abaixo:
1. Exigir que as redes sociais rotulem todos os anúncios e postagens pagas com informações sobre quem pagou por eles.
Concordam: 71%
Discordam: 23%
Não sabem/não responderam: 6%
2. Exigir que as redes sociais rotulem todos os “robôs”, ou seja, usuários que parecem pessoas de verdade, para que você saiba quando não estiver interagindo com uma pessoa real.
Concordam: 76%
Discordam: 20%
Não sabem/não responderam: 4%
3. Exigir que as redes sociais removam contas falsas que tentam enganar as pessoas, e ao mesmo tempo, garantir que as pessoas possam usar outro nome em seus perfis por motivos de segurança ou por serem contas de humor
Concordam: 71%
Discordam: 26%
Não sabem/não responderam: 3%
4. O Congresso Nacional deve obrigar por lei as empresas de redes sociais a mostrarem artigos com checagem de fatos independentes para todas as pessoas que foram expostas a conteúdo falso ou enganoso.
Concordam: 81%
Discordam: 15%
Não sabem/não responderam: 3%
Repercussão da pesquisa 
Após a divulgação do levantamento feito pelo Ibope, internautas usaram as redes sociais para criticar os números apresentados pela pesquisa.
No Twitter, muitos receberam a informação da pesquisa em tom de piada.
Entre os críticos está o deputado Eduardo Bolsonaro, que por meio do Twitter escreveu:
“Dos mesmos criados de ‘não passa de 1%’, ‘tem teto de 10%’, ‘perde para todos no 2º turno’, vem aí” [em referência a pesquisa em questão].
Fonte: Conexão Política

3 comentários:

  1. Ninguém no Brasil que tenha consciência, acredita nas pesquisas do Ibope, há muito tempo virou piada em todo Brasil, não tem acertado com nenhuma do pesquisa publicada.

    ResponderExcluir

Obrigado pela sugestão.

disqus'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.