INQUÉRITO DAS “FAKE NEWS” DO SUPREMO NÃO ACHA BATOM, NEM CUECA

Peritos afirmaram não ser possível concluir que mensagens foram propagadas por "robôs"
O “Apenso 70” do inquérito das Fake News, criado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) para investigar supostos ataques e ameaças a ministros e seus familiares, contém um laudo pericial que atesta não ter sido possível identificar a existência da imaginada “rede de robôs” com mensagens financiadas nas redes sociais. O ministro Alexandre de Moraes descobriu que os xingamentos vêm de contas que, na verdade, têm donos de carne e osso. Nada de robôs que tanto excitam fantasias. 
As redes sociais têm linguagem própria, anárquica e livre. O que parece “sério”, não passa na maior parte dos casos de “memes”, provocações.
A dona de um salão de beleza que bomba nas redes sociais pregando o assassinato de Bolsonaro não é necessariamente uma homicida à solta.
Fonte: Diário do Poder

Postar um comentário

2 Comentários

  1. Como a instituição STF se presta para um papel lixo destes?
    Sua composição precisa ser redimensionadas e reorganizada urgente. O Brasil não precisa desses lixos.

    ResponderExcluir
  2. Aqui , eu sou um robô. Viva Bolsonaro

    ResponderExcluir

Obrigado pela sugestão.