MAIS DE 6.000 FAMÍLIAS FORAM DESPEJADAS DURANTE A PANDEMIA NO BRASIL

Por Brehnno Galgane
Mais de 6.000 famílias brasileiras foram despejadas de casa durante a pandemia de covid-19. O mapeamento de dados sobre despejos e remoções no território nacional foi feito por mais de 40 entidades que integram a Campanha Despejo Zero, lançada em julho deste ano, e que pede a suspensão de tais processos durante a pandemia.
Foram identificados mais de 30 casos de despejo durante o período de 1.º de março a 31 de agosto, atingindo 6.373 famílias.
Segundo a coordenadora da equipe de urbanismo do Instituto Pólis, Margareth Uemura, o Poder Público é parte responsável pela situação, já que deve dispor de uma política habitacional com a devida atenção a essa população mais vulnerável.
“A posição de Margareth de que “deve dispor de uma política habitacional” não é muito condizente”, comenta Italo Lorenzon no Boletim da Manhã. Sobre isso, “o professor Olavo falou algo interessante em seu Twitter: ”A saúde é direito de todos’, diz a Constituição. Absurdo e ridículo. Pode haver direito a tratamento médico, boa alimentação, treinamento esportivo e coisas do gênero. A saúde é, no máximo, resultado disso, e esse resultado nunca pode ser obrigatório. Um direito é uma obrigação que alguém tem para você. Se a saúde fosse um direito, aquele que apesar dos seus melhores esforços falhassem em fornecê-la estaria fora da lei. Os redatores da nossa Constituição são analfabetos.”


_
O levantamento foi feito a partir de informações recolhidas pelas instituições que formam a campanha através de denúncias, formulários online e banco de dados do Observatório das Remoções e defensorias públicas.
O Amazonas concentrou 47% dos casos, com 3.000 despejos. São Paulo também teve grande número de famílias removidas de casa: foram 1.681 despejos, o equivalente a 26% do total de casos. Também foram constatadas remoções em Minas Gerais, Pernambuco, Sergipe e Roraima, no Paraná, em Santa Catarina, no Maranhão e Rio Grande do Norte, em Goiás, no Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.
Com informações, Poder 360
Leia também:

Postar um comentário

0 Comentários