MULHER LEVA MARIDO MORTO À AGÊNCIA PARA TROCA DE SENHA

 
Por Leonardo Trielli
Josefa de Souza Mathias, 58, foi indiciada por levar o marido de 92 anos, morto 12 horas antes, em uma agência para sacar aposentadoria
Uma “prova de vida” era só o que a agência do Banco do Brasil precisava para liberar uma nova senha possibilitando que a esposa do aposentado Laércio Della Colleta, 92, pudesse sacar a aposentadoria de seu marido. Um detalhe, no entanto, atrapalhara os planos de Josefa de Souza Mathias: Laércio já estava morto.
Como brasileira que não desiste nunca, a mulher, de 58 anos, achou que o detalhe pudesse passar despercebido. Com a ajuda de um casal de vizinhos – já que o seu marido estava um tanto “debilitado” – Josefa levou o homem ao banco.
Sua tentativa foi em vão. Um funcionário do banco achou a situação estranha e se aproximou do “combalido” homem. E, com a confirmação do bombeiro civil da própria agência, constatou que o homem não estava mais entre nós. Quer dizer, estava, mas não preenchia o pré-requisito mais importante para a mudança da senha: estar vivo.
A mulher tentou imitar os personagens Richard Parker e Larry Wilson do filme Um Morto Muito Louco (foto), lançado em 1989 – os dois tentam disfarçar a “ausência de vida” do chefe durante um fim de semana na praia.
Josefa foi indiciada por vilipêndio de cadáver e estelionato e poderá pegar até 3 anos de prisão. 
Fonte: Senso Incomum 

Postar um comentário

0 Comentários