MAIS UMA TESOURINHA É ENTREGUE REFORMADA

Viaduto da 1/2 Norte foi liberado no fim de semana. Já são sete conjuntos prontos e entregues à população
As famosas tesourinhas que integram o Plano Piloto continuam em reforma. Atualmente, sete conjuntos foram entregues, outros cinco estão em obras e mais quatro em licitação, além de uma agulhinha. O GDF está trabalhando na reforma estrutural de todos estes viadutos, que nunca passaram por obras tão amplas desde a inauguração deles, em 1960.
A última estrutura a ter sido entregue e liberada para uso da população foi a da 1/2 Norte. Além dele, foram concluídas as estruturas das quadras 3/4 e 15/16 Sul e 5/6, 7/8, 11/12 e 15/16 Norte. O viaduto da 13/14 Norte está com a parte estrutural concluída, restando apenas a urbanização. Já os conjuntos da 3/4 e 9/10 Norte estão com 40% e 70% das obras executadas, respectivamente.
Na Asa Sul, a tesourinha da 11/12 está com a parte estrutural concluída. A da 7/8 também está com a parte estrutural concluída e com a urbanização em andamento. A previsão é que ela seja entregue na primeira quinzena de novembro. Os trabalhos estão a cargo da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap).
“A Novacap entende que obras estruturais complexas, como a das tesourinhas, geram um impacto na mobilidade da cidade, no entanto, elas são essenciais para garantir a segurança da população. É um compromisso que o governador Ibaneis assumiu com o povo do Distrito Federal”, comentou o diretor-presidente da Novacap, Fernando Leite.
O empresário Leonardo Galvão, de 37 anos, é dono de um ponto comercial na 202 Norte há pouco mais de um ano e comemorou a liberação do tráfego de carros na tesourinha. “Agora a expectativa é olhar pra frente e acreditar que, com a retomada do trânsito aqui, as coisas melhorem tanto pro nosso comércio aqui das 200 quanto pras 100”, relata.
O produtor gráfico Paulo Felipe Scherer, de 51 anos, e a designer gráfica Claudete Andreola, 42, moram na SQN 402 há 14 anos e também se mostraram satisfeitos com a conclusão das obras. “O asfalto foi feito com uma qualidade melhor, tiveram um cuidado nesse sentido”, ressaltou Paulo. “Acho importantíssimo esse trabalho. Há muito tempo que tinham os mesmos problemas com as chuvas, esse ano o governo se antecipou e, nesse ponto, isso foi muito positivo”, finalizou Claudete.
Nova licitação
Os quatro viadutos que vão passar por nova licitação são os das quadras 1/2, 5/6, 9/10 e 13/14, todos na Asa Sul. De acordo com os engenheiros da Novacap, são estruturas em estado de estado de degradação avançado, que precisam de serviços mais complexos.
A nova licitação vai contemplar ainda a recuperação dos acessos diretos do Eixo L ao Eixo W, conhecidos como agulhinhas. Esses serviços não constavam do contrato inicial de reforma das tesourinhas e, agora, foi incluído no novo edital.  É o caso da estrutura da 10/11 Sul, que também entrou em licitação.
O que está sendo feito
As intervenções compreendem a reforma dos viadutos que passam sob o Eixo Rodoviário (Eixão) e os eixinhos W e L, ligando as quadras 100 e 200 do Plano Piloto. O trabalho é dividido em dois eixos ,um estrutural e outro de urbanização.
O estrutural, como o próprio nome diz, confere as condições dos viadutos para reforço, revitalização e pintura. As equipes também atuam na recuperação das estruturas de concreto, reconstrução dos guardas-rodas – muretas de proteção fixadas nos eixinhos – e na substituição e recuperação de ferragens enferrujadas.
O trabalho de urbanização é feito por equipes de servidores da própria Novacap, que se revezam nas tesourinhas e outros serviços emergenciais. Eles recuperam o pavimento das vias, que passam pelas tesourinhas, e quando necessário, também realizam o plantio de grama, poda de árvores, limpeza, troca ou reforma das bocas de lobo existentes e das calçadas. Neste serviço de urbanização há parceria com o Departamento de Trânsito (Detran/DF) para sinalização e com o Serviço de Limpeza Urbana (SLU) para limpeza geral.
De cara nova
Conhecida dos brasilienses e motivo de curiosidade por quem visita a cidade, as tesourinhas foram planejadas pelo urbanista Lúcio Costa. Ao pensá-las, ele quis evitar o cruzamento de vias para assegurar uma circulação fluida. Dessa forma, criou as tesourinhas, estas vias que passam por baixo do Eixo Rodoviário e dos eixinhos (L e W) e dão acesso às superquadras e aos comércios locais das asas Sul e Norte.
Há um conjunto com duas tesourinhas e um túnel de ligação em cada uma das 16 entrequadras que cortam os quase 15 quilômetros do Eixão. Boa parte desses viadutos era revestida por tijolos vermelhos. Como esse material acabava escondendo eventuais problemas na estrutura, o padrão foi alterado para concreto aparente. Essa mudança foi aprovada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).
*Colaborou Flávio Botelho
Fonte: Agência Brasília

Postar um comentário

0 Comentários