PARRA BARROSO, “RETORNAR AO VOTO IMPRESSO É UM RETROCESSO”

Ministro do STF disse que "as urnas eletrônicas são confiáveis"
Nesta sexta-feira (6), o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), falou sobre a questão do voto impresso e disse que a medida “é um retrocesso”. A declaração foi dada durante o 8º Fórum Liberdade e Democracia, em Vitória (ES).
O voto impresso voltou a ser discutido após o presidente Jair Bolsonaro afirmar, nesta quinta-feira (5), que seu governo pretende priorizar o assunto no ano que vem. Barroso, que ocupa o posto de presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), disse que as “urnas eletrônicas são confiáveis”.
– Retornar ao voto impresso é um retrocesso, é como comprar um videocassete (…) As urnas eletrônicas são confiáveis (…) Meu único incômodo com as urnas é o custo delas. Temos 500 mil, custa 700 milhões de reais, a cada eleição temos que trocar 100 mil delas – apontou.
Durante o evento, o ministro também voltou a se manifestar a favor do voto distrital misto.
Fonte: Pleno News

Postar um comentário

1 Comentários

  1. Um ministro da Suprema Corte não tem que opinar sobre urnas eletrônicas e voto impresso. Não é de sua atribuição achar ou deixar de achar e nem dizer se as urnas são ou não confiáveis.
    Existe uma lei aprovada que pede o voto impresso e os senhores togados deveriam obedecer a lei e não usurpa-la. Os ministros do STF também devem se submeter as leis aprovadas pelo Congresso Nacional e faze-las cumprir caso não o sejam. Mas parece que eles são os primeiros descumpridores da lei quando elas não os agradam. Querem legislar, interpretar e executar usurpando e extrapolando as atribuições que lhes foram conferidas. Uma vergonha não conhecer seu papel e seus limites.

    ResponderExcluir

Obrigado pela sugestão.