APÓS PROMOÇÃO DE AUGUSTO NUNES NA RECORD, “ESQUERDALHADA” ENTRA EM DESESPERO COM O NOVO CHEFE

A promoção do experiente jornalista, comentarista político e colunista, Augusto Nunes, anunciada pela Rede Record, na quinta-feira (7), parece estar “dando o que falar” nos bastidores de um dos maiores grupos de comunicação do país. 
Ao que tudo indica, alguns “jornalistas” foram pegos de surpresa com a contratação e já preparam uma saída “em massa”, com medo do novo chefe. Procuram, inclusive, emprego na concorrência.
Os comunicadores reprovaram a promoção do veterano das mídias. Mas, um detalhe curioso é revelado: os colegas de profissão, que desejam “debandar”, dizem temer o novo estilo editorial da emissora escolhido por Augusto Nunes, que é um leal apoiador do presidente Jair Bolsonaro. 
A insatisfação de alguns colaboradores não desanimou Antonio Guerreiro, vice-presidente de Jornalismo da Record. No comunicado emitido pela emissora, ele ressaltou a extensa trajetória profissional de Nunes e os veículos por onde o jornalista trabalhou como chefe de Redação. 
"Augusto Nunes tem uma trajetória ímpar no jornalismo brasileiro. Há 50 anos, com seu texto primoroso, revela os bastidores dos gabinetes mais poderosos do país. Além da escrita leve e arguta, tem enorme capacidade para comandar uma Redação. Nenhum outro profissional dirigiu tantos veículos fundamentais na história do nosso jornalismo", justificou a promoção, complementando não ter dúvida de que “essa parceria vai fazer do portal um projeto ainda mais vitorioso”. 
Seria a “esquerdalhada” em desespero com o novo chefe?
Fonte: Jornal Cidade Online

Postar um comentário

0 Comentários