DF RECEBE MAIS 41,5 MIL DOSES DE VACINA DA ASTRAZENECA

Imunização continua em profissionais de saúde, idosos e deficientes institucionalizados e comunidades indígenas. GDF estuda logística de distribuição
Mais um lote com 41,5 mil vacinas chegou, na manhã este domingo (24), ao Distrito Federal. Os imunizantes, do tipo AstraZeneca (oxfrod), elaborados em parceria com a Fundação Fiocruz, chegaram ao solo brasiliense por transporte aéreo e já estão acondicionados nas câmeras da Rede de Frio do DF, a temperaturas de 2° a 8°C, conforme orientação do fabricante.
A comissão de vacinação da Secretaria de Saúde se reúne nesta segunda (25) para debater e definir a logística de distribuição da nova carga de vacinas. “Precisamos traçar os procedimentos de como fazer para que não haja confusão. Esse é o primeiro lote da AstraZeneca, que possui um processo diferenciado da Coronavac”, explica a chefe da Rede de Frio do DF, Tereza Luiza Pereira.
Segundo ela, o primeiro lote, entregue na semana passada, é composto de vacinas da Sinovac (Coronavac), separadas dose a dose com intervalos curtos para aplicação da segunda etapa. “Agora temos a AstraZeneca, que chegou em frascos com dez doses cada e tem um intervalo mais longo para a segunda dose, de 8 a 12 semanas. Ou seja, podemos aplicar e esperar a próxima carga”, detalha.
Para o secretário de Saúde, Osnei Okumoto, a chegada de mais um lote de vacinas para o DF, “mostra que estamos entrando num processo contínuo de vacinação, que está apenas começando”. “Precisamos ter paciência e tranquilidade nesse momento para que tudo ocorra da melhor maneira possível e com segurança”, afirma.
Até o momento, o governo local já aplicou cerca de 16 mil vacinas para parte do público prioritário: profissionais de saúde (UTIs e internação), idosos e deficientes institucionalizados e indígenas. A proposta é seguir no atendimento a essa parcela da população. “Essa semana, com os profissionais treinados, vamos ganhar um ritmo melhor no processo de vacinação”, prevê Tereza Luiza.
O subsecretário de Atenção Integral à Saúde, Alexandre Garcia, afirma que o governo está focado em concluir o primeiro grupo prioritário até a próxima sexta-feira (29). “Com a chegada da AstraZeneca, que poderemos usar a totalidade como primeira dose, vamos conseguir completar o primeiro grupo com atendimento de todos os profissionais da rede pública e ainda os que estiverem atuando em hospitais privados”, avalia.
Segundo Garcia, a partir do dia 2 de fevereiro, o governo local vai disponibilizar a aplicação da segunda dose da CoronaVac. “Por isso, estamos orientando atenção redobrada nas anotações do cartão de vacinação, porque quem tomou a Coronavac não pode tomar a AstraZeneca”, alerta.
Os planos para agilizar o processo de vacinação, ele garante, serão divulgados ainda nesta segunda (25), após a checagem dos levantamentos dos pontos de vacinação. “Estamos estudando novos locais para acelerar a vacinação e também estamos em contato direto com o governo federal para saber quando chegará uma nova remessa”.
Fonte: Agência Brasília

Postar um comentário

0 Comentários