TÓQUIO REALIZARÁ TESTES CLÍNICOS COM IVERMECTINA

O Governo Metropolitano de Tóquio realizará testes clínicos do medicamento antiparasitário Ivermectina em hospitais públicos e metropolitanos para avaliar sua eficácia contra o COVID-19, informou o portal Nikkei Asia.
Os ensaios clínicos serão realizados em pacientes com sintomas leves. Pacientes hospitalizados geralmente apresentam sintomas moderados ou graves.
O governo metropolitano finalizará os detalhes do estudo, incluindo o tamanho e a duração dos testes clínicos, depois que a situação de infecção se acalmar.
Tóquio espera apoiar os testes usando alguns leitos de hospitais públicos e metropolitanos. A ivermectina será administrada a pacientes com sintomas leves, comparando sua resposta com a daqueles que receberam um placebo.
Experimentos com células mostraram que a ivermectina é eficaz na inibição do crescimento de COVID-19.
Se a ivermectina, que vem em forma de comprimido e é fácil de manusear, for confirmada como eficaz, espera-se que seja usada para pacientes de cuidados domiciliares, cujos números estão aumentando à medida que leitos hospitalares enchem de Tóquio.
O Hospital Universitário Kitasato iniciou os testes clínicos com ivermectina em setembro passado. A instituição anunciou que administrará o medicamento a 240 pacientes até o final de março para ver se encurta o tempo necessário para que os pacientes apresentem resultados negativos nos testes de reação em cadeia da polimerase.
Os ensaios clínicos de ivermectina foram realizados para fins de tratamento e prevenção em países como Japão, Estados Unidos e Índia.
A ivermectina foi desenvolvida pelo professor emérito da Universidade Kitasato Satoshi Omura, pelo qual ele ganhou o Prêmio Nobel de Fisiologia ou Medicina em 2015.
A droga provou ser eficaz na erradicação de infecções parasitárias na África e em outras regiões. Foi administrado a bilhões de pessoas e nenhum efeito adverso sério foi relatado.
Fonte: Diário do Brasil
Participe do nosso canal no Telegram e receba todas as notícias em primeira mão. CLIQUE AQUI

Postar um comentário

0 Comentários