Banner Acima Menu INTERNAS

- PUBLICIDADE -

Onze novas rodoviárias e 500 novas paradas de ônibus

 
Empenhado em melhorar a vida do passageiro do transporte público, o Governo do Distrito Federal (GDF) está atuando fortemente na infraestrutura dos terminais rodoviários e das paradas de ônibus. Ao todo, são 11 novas rodoviárias e 500 novas paradas, obras que demandam um investimento de mais de R$ 21,5 milhões e geram mais de 500 empregos.
“Todo conforto que você traz para esse tipo de sistema é muito benéfico para a população”, afirma o secretário de Transporte e Mobilidade, Valter Casimiro. Duas rodoviárias foram finalizadas e já estão sendo utilizadas pelos moradores. Por sua vez, as obras dos terminais de Itapoã, Varjão, Arapoanga, Estrutural, Furnas e Asa Norte serão licitadas.
A primeira região beneficiada com uma nova estação de ônibus foi Sobradinho. A estação na área central foi entregue para a população no dia em que a região administrativa completou 60 anos, em 2020. Com investimento de R$ 6,3 milhões, o local foi totalmente reformado, com novos boxes de parada, estacionamento público, conjuntos de paraciclos, banheiros e estrutura com restaurantes, lanchonetes e lojas.
No ano passado, foi a vez de Santa Maria ter o primeiro terminal, após três décadas de espera. A rodoviária local, que recebeu investimento de R$ 4,8 milhões, conta com dez boxes para embarque e desembarque de passageiros, baias de ônibus, estacionamento público, banheiros e bicicletário. É o ponto de partida de linhas de ônibus circulares e linhas alimentadoras do BRT.
Melhorias
A estudante Edna Alves, 28 anos, passa praticamente todos os dias pela Rodoviária de Santa Maria e conta que, antes da obra, era obrigada a aguardar o coletivo na rua: “Não tinha nada aqui. A gente ficava ali perto da padaria, tudo cheio e todos sujeitos ao sol e à chuva. Agora é 100% melhor, mais aconchegante”.
A auxiliar de limpeza Francisca Sousa, 55, concorda. Moradora do Recanto das Emas, todo fim de semana ela vai a Santa Maria visitar a mãe. O deslocamento é feito de ônibus e, por isso, Francisca utiliza o terminal da região. “Ficou muito bom; não era confortável e nem aconchegante como agora”, aponta.
A melhoria também é nítida para os funcionários. Francisco de Jesus Lopes do Nascimento é um dos vigilantes da rodoviária, obra que gerou mais de 150 empregos. “Aqui era só terra e barro”, lembra. “Como fizeram o terminal, acabou abrindo um novo posto de trabalho para mim. Tem banheiro e é um espaço bastante ventilado.”
Andamento
O governo também está construindo a primeira rodoviária da região do Sol Nascente/Pôr do Sol. “É importante porque é uma localidade bem carente e relativamente nova”, ressalta o secretário de Transporte e Mobilidade, Valter Casimiro.
A obra custará R$ 3,5 milhões. Com 5.875 m², a estação terá seis baias para embarque, dez pontos de estocagem, 14 vagas de estacionamento para veículos e 11 para motos, paraciclos com 24 vagas e três salas para apoio administrativo, além de lanchonete e banheiros com acessibilidade.
Nas regiões do Gama e de Brazlândia, os terminais estão sendo reformados. “Há muito tempo a população [do Gama] clamava por novas estações”, lembra Valter Casimiro. “Existem alguns problemas estruturais lá, como o pé-direito do telhado muito baixo, trazendo um desconforto térmico”. A reforma, antecipa o gestor, também resolverá essa situação.
Os trabalhos no Gama têm gerado 90 empregos. O valor total do contrato é de R$ 5,5 milhões. O projeto atualiza as redes de água, esgoto, elétrica e telefônica, além de reforçar a acessibilidade, com piso tátil, e o conforto, com a realocação de 18 boxes e a substituição do telhado, que será mais alto.
Primeira reforma em 53 anos
Em Brazlândia, a estação será reformada pela primeira vez desde sua construção, há 53 anos. A ordem de serviço foi assinada pelo governador Ibaneis Rocha no início de fevereiro. O terminal contará com adequação da pintura, dos banheiros, da acessibilidade e das normas de combate a incêndio, correção de vazamentos e substituição do sistema elétrico. O investimento é estimado em R$ 1,4 milhão.
Paradas de ônibus
Além das rodoviárias, o governo investe na construção de novos abrigos por todo o Distrito Federal. Há um contrato em execução para a instalação de 500 novas paradas de ônibus até julho deste ano. Regiões como Ceilândia, Samambaia e Água Quente (zona rural do Recanto das Emas) já foram contempladas.
“Todas as regiões vão ganhar novos abrigos de ônibus”, afirma o secretário de Transporte e Mobilidade. “Estamos fazendo, no mesmo contrato, a recuperação de alguns. São abrigos de concreto, com bancos e área de sombra, para poder proteger o usuário do transporte do sol e da chuva. Esse tipo de abrigo traz mais efetividade.”

Postar um comentário

0 Comentários