Header Ads

INCÊNDIO DESTRÓI APARTAMENTO NA ASA NORTE

Segundo informações do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal (CBMDF), o incêndio começou no quarto da residência e se alastrou para os outros cômodos. As causas ainda não foram divulgadas. Tanto a tubulação de gás quanto a energia elétrica de todo o Bloco D foram desligados para evitar que o fogo se espalhasse.
Cinco veículos dos bombeiros, quatro caminhões e um carro, foram deslocados para a ocorrência. O acesso à quadra pela comercial foi fechado.
A procuradora federal Débora Denys, 46 anos, é vizinha do apartamento que foi atingido pelas chamas. Subsíndica do bloc, ela conta que começou a sentir um cheiro de queimado por volta das 21h, como se fosse um curto circuito. "Logo em seguida, deu uns 10, 15 minutos comecei a ouvir uma gritaria aqui embaixo. Abri a janela e vi o povo no apartamento de cima e as pessoas mandando a gente descer". Depressa, ela pegou a mãe, que tem 67 anos, e os filhos, uma menina de 11 anos e um garoto de 7, os documentos pessoais e desceu correndo pelas escadas.
      
O tenente Sousa Mendes, chefe de comunicação dos bombeiros, afirmou que, segundo informações preliminares, provavelmente o fogo destruiu o apartamento inteiro. As outras unidades, porém, estão a salvo.
"Não há chance de as chamas se alastrarem para os outros apartamentos", contou Mendes. Preocupados com os objetos pessoais, os moradores do Bloco D questionaram à equipe do CBMDF quanto tempo demoraria para o prédio ser liberado. Um dos homens da corporação afirmou que a perícia ainda seria feita e que não havia previsão. 
Luiz Antônio Alves de Souza, gerente de Fiscalização e Vistorias da Defesas Civil do DF, confirmou a informação. Ele disse que não será possível entrar o apartamento destruído esta noite. Nesta terça, apenas as estruturas do prédio serão periciadas, para saber se foram comprometidas ou não com o incêndio. 
Nicholas Chaves, 20 anos, estava na faculdade quando começou o incêndio. A mãe ligou e disse que não era pra ele subir. Eles moram no apartamento ao lado. "Provavelmente, passaremos a noite na casa da minha avó", disse. 
Fonte: Bombeiros DF/ Correio Braziliense

Nenhum comentário:

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.