TITULO

FRENTE PARLAMENTAR DÁ TAPA NA CARA DOS BOMBEIROS MILITARES DO BRASIL

Por Grazielle Ferreira
Realmente nosso país está andando na contramão. Que na última quinta-feira (27/10/16) na Câmara Federal foi criada uma frente parlamentar em defesa dos bombeiros civis (brigadistas) de todo Brasil, composta por 196 deputados federais e 15 senadores, cujos protagonistas foram os deputados federais e distritais do DF.
Na primeira reunião a mesa foi composta pelos deputados federais Roney Nemer, Érika Kokay, Augusto Carvalho e Izalci Lucas. Bom ressaltar que Augusto Carvalho, bancário, foi o protagonista da criação do termo “Bombeiro Civil” no apagar das luzes de um ano legislativo. Além desses, participaram o Senador Hélio José, que prometeu criar a mesma frente no Senado Federal.
Parece piada, mas não é..Teve de tudo no lançamento dessa frente. Até bombeiros civis, completamente distantes das casernas, em posição de sentido. O deputado Rafael Prudente, dono de empresas de vigilância e segurança também apoiou e a deputada Celina Leão, mesmo não comparecendo, mandou um emissário para representá-la, declarando apoio ao projeto.
Pasmem, mas não é brincadeira, mas até um representante da Ordem dos Advogados do Brasil compareceu para oferecer o apoio jurídico aos Bombeiros Civis, uma nova categoria que daqui a pouco vai querer fazer parte do Art. 144 da Constituição Federal do Brasil.
O PL 556/2011 cujo autor é o deputado distrital Wellington Luiz e tendo como Relator o Deputado Robério Negreiro já passou pela Comissão de Segurança e está na Comissão de Economia, Orçamento e Finanças (COEF) cujo presidente é o deputado Agaciel Maia (PR), a qual o ex Deputado Roosevelt Vilela foi apoiador tendo seu voto como essencial para o andamento da PL e o Relator Rafael Prudente (PMDB), outro dono que a família é proprietária de empresa de segurança, dispõe sobre a implantação de Grupamento de Bombeiros Civis em parques distritais, ecológicos e unidades de conservação do Distrito Federal, define quantitativos mínimos de bombeiros civis em edificações públicas e privadas.
Bombeiros Civis de Goiás bateram no peito, dizendo que fizeram um socorro na estrada enquanto se deslocavam para reafirmar sua importância. A impressão que fica é que a intenção é criar um código de Prevenção e Combate a Incêndio no Brasil, para atuarem com mais liberdade sem o controle e supervisão das Corporações Militares.
Isso é uma coisa muito séria. Além disso os Bombeiros Civis querem criar um Conselho representativo da Classe semelhante ao CREA para os Engenheiros e Arquitetos, onde eles próprios fariam a fiscalização e controle afastando de vez os Corpos de Bombeiros Militares. Querem acabar com o Corpo de Bombeiros do país?
Segundo fontes ouvidas pelo blog, os interesses comerciais estão muito acima das verdadeiras necessidades da sociedade brasiliense e brasileira. Muitos acusam o deputado Roney Nemer de não gostar da existência das corporações. Tratam as categorias de um jeito pela frente e por trás tramam armadilhas por interesses pessoais. Por 13 anos seguidos os bombeiros do Brasil estão no Ranking da Instituição de maior confiança do país, com 97%, conforme pesquisa www.selecoes.com.br.
O que teria por trás disso? Qual o benefício que os deputados federais brasilienses estariam colhendo com a aprovação de um projeto para o setor?
Os Bombeiros Civis, na verdade, querem chegar aos pouquinhos e depois ocuparem nosso espaço, se fazendo de coitadinhos. A receita é simples, entram em um parque ecológico fazendo serviços internos depois se expandem para as regiões próximas e depois nos engolem”, afirmaram algumas fontes militares ouvidas.
Em junho passado foi publicada uma matéria acerca desse assunto no blog do Poliglota (veja aqui) e a esperança era que esse projeto estapafúrdio não fosse à frente. Para se ter uma ideia, caso aprovado, até na Força Nacional esses bombeiros civis poderiam atuar. A revolta está geral e mais complicada ainda por ser puxada por parlamentares do DF, muitos, inclusive, candidatos ao governo do Distrito Federal como Izalci- PSDB
Nas redes sociais já começou uma campanha contra os apoiadores desse projeto. Todos estão sendo acusados de traidores e nas próximas eleições não serão esquecidos pelos Bombeiros Militares ainda mais por este portal. Os políticos que estão nessa empreitada fatalmente encontrarão resistências em 2018. Várias ações em âmbito nacional já estão sendo adotadas e tudo será feito para que esse projeto sequer passe à apreciação da Câmara. Na opinião de muitos bombeiros ouvidos, a campanha contrária aos traidores será ferrenha, sem dó e piedade. “Isso é um projeto de poder”, avaliou uma fonte.
No próprio portal da Câmara Federal pode ser consultado os deputados que declaram apoio a este projeto. Acesse
A princípio parece ser uma coisa normal, mas se levarmos em consideração o que aconteceu em Santa Catarina a verdade é que com isso empresas de segurança é que seriam as mais beneficiadas. Tanto é que a família do próprio deputado Robério Negreiros, Relator, é proprietário de uma empresa de segurança, a BRASFORT. Consta ainda que ele foi réu, na 14ª Vara Federal do Tribunal Regional Federal da Primeira Região (DF). Negreiros era acusado de cometer improbidade administrativa durante suposta fraude em licitações no Tribunal de Contas da União.

10 comentários:

  1. Em breve os Corpo de Bombeiros Militar de todo o Brasil será extinto, igual aconteceu com a Polícia Ferroviária Federação.
    Lamentável!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A intenção do governo federal é desmilitarização das polícias militar do bradil e unificada com polícia civil e os Estados quebrados irão cópia joinvile bombeiros civis em todas as cidades.

      Excluir
  2. Tem é que acabar. Uma ma formação, escolaridade baixa, e sem falar no interesses desses políticos sáfados vergonha nacional

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem tem baixa escolaridade? Pra se entrar no corpo de bombeiros é exigido nível superior. Má formação? Temos treinamento operacional durante todo o serviço. Não comente o que a senhora não sabe.

      Excluir
    2. Novamente terei que responder, pois a primeira resposta que postei parece não ter sido postada.
      Professor Carlos Biscoito (nome estranho, para um "professor"), falar que para ingresso no corpo de bombeiros militar é preciso curso universitário, é o Senhor quem não tem conhecimento da asneira que disse.
      Salvo para Escolas de Oficiais, os Bombeiros das Polícias Militares, e os Bombeiros Militares dos Estados onde não estão vinculados às PMs precisam de ensino médio, e em alguns estados da federação apenas ensino fundamental.
      Quanto a treinamento operacional durante todo o serviço meu caro, isso qualquer categoria profissional pode ter e deve ter em meu ver, não é preciso ser Militar para tal.
      O fato de ser civil ou militar não irá mudar o objetivo da profissão bombeiro que é a proteção da vida, do meio ambiente e do patrimônio, nessa ordem.
      Como eu havia mencionado em meu comentário anterior o efetivo das Corporações de Bombeiros Militares em todo o país é uma piada, e como reafirmou o Sr. Capitão R2 Bolivar Fundão que teceu um comentário brilhante, são os Municípios que arcam com a instalação e manutenção de unidades de Bombeiros, então quero crer que seria do Município o arbítrio de ter uma corporação de bombeiros municipal de acordo com suas necessidades e posses, bem como as verbas de arrecadação das taxas de fiscalização e AVCB deveriam pertencer aos Municípios para sustentar essa corporação municipal.
      Quando da formação das Guardas Municipais, os "cartolas" das Polícias Militares fizeram a mesma papagaiada, pularam, gitaram, protestaram, e ai estão as GCMs fazendo trabalhos elogiáveis para a segurança Pública dos Municípios, e forçando as PMs a se virar para não ficar atrás.
      A criação de Corpos de Bombeiros Municipais talvez incomode tanto aos cartolas dos Bombeiros Militares pelas mesmas razões, ou seja, terão que se esmerar para manter seus efetivos cada vez melhores, perderão parte das taxas que hoje são exclusivas deles, mesmo em municípios que não possuem bombeiros, e, por fim terão que reconhecer que a profissão bombeiro não é exclusividade de militares, aliás, em todo o mundo, na maior parte dos países ao menos,os bombeiros são civis, e fazer um trabalho brilhante.
      Caro Professor, vai estudar um pouco e depois venha postar lições que aprendeu, pois por enquanto, você não sabe de nada.

      Excluir
  3. Que Deus continue, tendo misericórdia de nós !

    ResponderExcluir
  4. Sou a favor do Bombeiro Civil nas plantas industriais, faculdades, shopping, casas noturnas, eventos com público grande eles serão apoio ao Corpo de Bombeiro Militar que dentro da área que atuam fazem um excelente trabalho aos brasileiros. Mas tem que ser fiscalizados as escolas de formação dos bombeiros civis para que os formandos nesta profissão tenham proficiência.

    ResponderExcluir
  5. Sou a favor do Bombeiro Civil nas plantas industriais, faculdades, shopping, casas noturnas, eventos com público grande eles serão apoio ao Corpo de Bombeiro Militar que dentro da área que atuam fazem um excelente trabalho aos brasileiros. Mas tem que ser fiscalizados as escolas de formação dos bombeiros civis para que os formandos nesta profissão tenham proficiência.

    ResponderExcluir
  6. Quem vai comprar os carros de combate a incêndio e outras frentes de combate? Os deputados ou os Bombeiros Civis. Melhor começar a juntar dinheiro, pois não é dos mais baratos não. Ser Bombeiro, além de treinamento especializado, exige equipamento de ponta. Pensa aí... É mesma coisa de ter CNH e sair por aí a pés, sem carro próprio.

    ResponderExcluir
  7. Desculpe as colocações que vou fazer aqui, nada contra as corporações de bombeiros militares, mas sou a favor da desmilitarização sim da corporação e também da sua municipalização, não há necessidade alguma de uma corporação de bombeiros ser militarizada e muito menos estar a serviço dos estados, quando o certo seria a serviço da municipalidade. a hierarquização da corporação é um fator agravante nos dias atuais em relação a custo homem. Vou mais além nosso Brasil com 5.450 municípios possui Bombeiros apenas em pouco mais de 500, exatamente pela falta de compromisso do governo com a própria corporação. A ONU indica termos 1 bombeiro a cada 1.000 habitantes (na área de atuação de uma determinada unidade) e somente pouco mais de 12 quarteis no país inteiro reflete essa realidade. Outra coisa é que a maioria das corporações são incapazes de responder a altura as ocorrências pagas , e quando me refiro a isso, estou falando de Brasil e não Distrito Federal e Algumas cidade de São Paulo e Rio de Janeiro. Por final independente de ser de caserna ou não a continência ou posição de sentido não é de uso exclusivo de militares. Devemos pensar mais da sociedade e suas necessidades do que nos nosso umbigos. A FAVOR DA DESMILITARIZAÇÃO DOS BOMBEIROS, DA MUNICIPALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES E DE MAIOR RESPEITO AOS PROFISSIONAIS QUE CHEGAM A DEIXAR MILITARES PARA TRAZ QUANDO EM BUSCA DE CAPACITAÇÃO ATÉ MESMO NO EXTERIOR. Também temos de ver a situação da arrecadação das taxas de fiscalização, AVCB e outras que deveriam ficar nos cofres dos municípios. Mais uma coisa que esqueci de citar, é que para que o Estado entre com uma guarnição de Bombeiros na município, é o município que tem de bancar estrutura, combustível, água, luz e outros, então pra que o homem pertencer ao Estado? E só para terminar, somente no estado de São Paulo temos mais Bombeiros Civis que militares são quase 450 mil formados até 2016 contra pouco mais de 11 mil do Estado divididos em 3 turnos para 645 municípios.

    ResponderExcluir

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.