CRISE NA SEGURANÇA PÚBLICA CHEGA AO RIO DE JANEIRO. MINAS GERAIS PODE SER A PRÓXIMA

Mulheres e mães de policiais militares do Rio de Janeiro, acampam na noite desta quinta-feira em frente a quarteis da PMRJ. Elas reivindicam melhores condições de trabalho, o pagamento dos salários em dia e o depósito do 13º dos PMs. Apesar do protesto, os veículos da corporação circularam normalmente pela cidade. A intenção das manifestantes é impedir que os policiais trabalhem nesta sexta.
Na Região Metropolitana, mulheres estão se movimentando em Bangu e Niterói. No Espírito Santo, ato semelhante levou o estado ao caos, com mais de cem mortos, ônibus incendiados e saques ao comércio.
A pensionista Vanessa Lisboa Mauro Magalhães, viúva de um bombeiro, aderiu ao movimento em Volta Redonda:
— Na reunião que fizemos para organizar o protesto, recebemos mulheres de policiais militares dos batalhões de Angra dos Reis, Barra do Piraí, Resende e Três Rios. Elas farão a manifestação em suas cidades.
O comandante do 33º BPM (Angra dos Reis), tenente-coronel Luiz Cláudio Regis, disse que tentará conscientizar os policiais, alertando que a manifestação poderá ser prejudicial à segurança da população, principalmente no Rio de Janeiro, um estado com altos índices de criminalidade.
Assim como Regis, o comandante do 28º BPM (Volta Redonda), tenente-coronel Damião Luiz Portella, disse que o quartel vai funcionar:
Posso garantir que vamos trabalhar, porque o nosso compromisso é com a segurança da sociedade. Nunca vamos deixar de apoiá-la. Caso tentem impedir o nosso trabalho, vou negociar com os manifestantes.
Janete Moreira, mãe de um policial militar, disse que vai ficar na porta do batalhão de Volta Redonda para impedir a saída dos carros da PM. Segundo ela, os policiais querem receber seus salários para ter o que comer em casa. 

MINAS GERAIS
Mulheres de policiais militares de Minas Gerais marcaram para esta sexta-feira, 10, uma manifestação à frente do 5º Batalhão da corporação, no bairro Gameleira, na região oeste da capital.
O protesto é por reajuste salarial e tenta ganhar força com o momento vivido pelo Estado vizinho, o Espírito Santo, onde desde a última sexta-feira, 3, mulheres de policiais militares acampam na portão dos batalhões, o que estaria impedindo a saída dos guardas para patrulhamento das ruas. Também no Espírito Santo, a manifestação é por aumento de salário.
O deputado estadual Sargento Rodrigues (PDT), ex-policial militar, afirma que a insatisfação das tropas é grande. "Amanhã vamos discutir o que será feito", afirmou o parlamentar, que faz oposição ao governador Fernando Pimentel (PT).

Fonte: O Globo e Folha Vitória.

Nenhum comentário:

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.