CGU QUESTIONA CASAIS MILITARES QUE RECEBEM AUXÍLIO-MORADIA EM DOBRO

Por G1 DF
Uma auditoria da Controladoria-Geral da União (CGU) constatou o pagamento irregular de auxílio-moradia a casais de policiais militares e bombeiros. São casos de maridos e mulheres que vivem juntos, mas recebem cada um o mesmo benefício – inclusive já contando com casa própria.
O levantamento foi enviado para o Tribunal de Contas da União. Mesmo sem informar quantos militares casados estão recebendo o benefício de forma irregular, o relatório cobra fiscalização. Ele recomenda que o auxílio "cheio", quando inclui dependentes em comum, seja pago apenas para um dos cônjuges. Também pede devolução dos auxílios pagos indevidamente.
Graças a uma lei de 2002, todo bombeiro e policial militar – seja na ativa ou aposentado – tem direito a receber o auxílio. Ele varia de R$ 283,53 a R$ 1,2 mil por mês, dependendo da patente. Quando o militar tem dependentes, o valor triplica: chega a até R$ 3,6 mil mensais.
Em todo o ano de 2016, foram pagos R$ 317 milhões em auxílio-moradia. Desses, 37% a 9,5 mil bombeiros e os outros 63% a 22,9 mil policiais militares do DF.
De acordo com o diretor de auditoria de políticas econômicas da CGU, Guilherme Mascarenhas, metade dos militares que recebem auxílio tem casa própria. São mais de 16 mil. Neste grupo, 3 mil têm mais de um imóvel.
Não faz sentido conceder um auxílio para um servidor público militar que não vai ser obrigado, em função da necessidade de serviço, a efetuar uma mudança de cidade relevante, tanto que mais da metade possui um imóvel próprio”, declarou Mascarenhas. Apesar dos gastos, ele frisa que nenhum dos casos é ilegal.
Outros lados
O Corpo de Bombeiros informou que suspendeu o pagamento do benefício aos militares que estão nesta situação, após ser feita esta auditoria da CGU.

A PM disse que suspendeu o pagamento duplicado de todos os militares nesta condição, antes mesmo da auditoria, uma vez que as irregularidades foram apontadas em dezembro de 2016.

Nenhum comentário:

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.