PARLAMENTARES QUESTIONAM “ PATERNIDADE” DA NOVA FASE DA OBRA DO METRÔ

Por Caio Bariberi e Manoela Alcantra
Três dias após o anúncio, feito pelo governador Rodrigo Rollemberg (PSB), da aprovação do projeto para expansão do Metrô do Distrito Federal, os deputados federais Rogério Rosso (PSD) e Alberto Fraga (DEM) apresentaram outra versão sobre a conquista. Em vídeo divulgado nesta segunda-feira (15/1), os parlamentares aparecem ao lado do ministro das Cidades, Alexandre Baldy, para, segundo eles, elucidar a versão dada pelo Palácio do Buriti.
Em gravação, o ministro reforça a participação da bancada federal na busca pela real concretização das obras que beneficiem o transporte no DF. “É fundamental este apoio para que vocês, cidadãos e cidadãs que serão beneficiados com uma importantíssima obra de mobilidade urbana, tenham conhecimento de que a luta ao longo dos últimos meses foi muito grande desses homens, e que nos dá condições de mais esta etapa ser cumprida”, diz o ministro em trecho da gravação.
Os dois parlamentares assinaram ainda uma nota em conjunto com o deputado Izalci Lucas (PSDB), na qual questionam a legitimidade da conquista anunciada pelo governo local. “Sempre apoiaremos os projetos que sejam importantes para a melhoria da qualidade de vida da população do DF, mesmo que tenhamos à frente do Executivo local um governador que faz franca oposição ao governo federal”, diz o texto.

Em contato com a reportagem, Alberto Fraga explicou: na verdade, o que ocorreu foi a aprovação da Síntese do Projeto Aprovado (SPA), tipo de nota meramente técnica, para formalizar a viabilidade da obra, mas não representa a liberação de recursos. “O anúncio que Rollemberg fez é mentiroso. O que ele conseguiu do ministro foi apenas uma assinatura, a qual foi usada com má intenção pelo Palácio do Buriti”, disparou o deputado.
Paternidade
O político questionou o fato de o governador integrar a oposição ao governo de Michel Temer (PMDB) e ter conquistado uma obra que há vários anos é pleito dos parlamentares com o governo federal. “Para ele anunciar que vai fazer, precisa ter dinheiro. E quem libera o dinheiro é a Caixa Econômica Federal e o presidente da República, para quem ele faz oposição”, emendou Fraga.
Rogério Rosso, também signatário do texto, frisou que a conquista se trata de um avanço do projeto, mas toda a bancada do Distrito Federal tem responsabilidade na aprovação. “Desde quando o ministro das Cidades era o [Gilberto] Kassab, todos nós já buscávamos importantes projetos para a cidade, como os recursos para infraestrutura de Vicente Pires. Quando o Baldy virou ministro, nos encontramos com ele por várias oportunidades”, completou.
Na nota assinada pelos governistas, os parlamentares relembram que a participação de aliados para a liberação de obras é fundamental para os projetos saírem do papel. “Lamentamos que o governador Rodrigo Rollemberg queira trazer para si um assunto que tem sido tratado com prioridade pela bancada federal do DF na Câmara dos Deputados.”
De acordo com o secretário de Comunicação do Distrito Federal, Paulo Fona, o texto aprovado foi o relatório que permitirá a publicação de editais e a realização de licitações ainda neste ano. “De fato, a liberação dos recursos só ocorre depois da contratação das empresas”, afirmou.
A contratação só pode ser feita após licitação prevista para ter início entre maio e junho. “Parece que agora a criança vai nascer, pois surgiram muitos pais. O governador disse que não tem problema em relação à paternidade. Ele cria [o filho]”, alfinetou.
Leia também: COOPERATIVAS ASSINAM CONTRATOS PARA ATUAR NOS GALPÕES DE TRIAGEM

Nenhum comentário:

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.