ULTIMATO TUCANO: MILITANTES TÊM ATÉ ESTA QUINTA PARA DEIXAR GDF

Por Michael Melo & Caio Barbieri
Partidários que não entregarem os cargos imediatamente enfrentarão, já a partir de sexta, processo no Conselho de Ética do PSDB
Termina nesta quinta-feira (18/1) o prazo para os integrantes do Partido da Social Democracia do Brasil (PSDB) empregados no Governo do Distrito Federal (GDF) deixarem as funções públicas ou comunicarem à sigla o afastamento temporário das atividades partidárias. Após e-mail redistribuído nesta semana aos tucanos nomeados na administração distrital, o presidente da regional da legenda, deputado federal Izalci Lucas, garante que levará os desobedientes ao Conselho de Ética do partido, já a partir desta sexta-feira (19).
Um dos principais alvos da investida é a ex-governadora e atual secretária de Projetos Estratégicos do GDF, Maria de Lourdes Abadia (na imagem em destaque, ao lado do governador Rodrigo Rollemberg). Ela é acusada de descumprir decisões locais da sigla ao ingressar no governo do socialista à frente do Distrito Federal.
Fundadora do PSDB, a tucana minimiza a pressão de Izalci. “Eu não estaria no governo se não fosse por um consentimento da Executiva Nacional. Só aceitei o convite de integrar o GDF após consultar o presidente [nacional da sigla], Geraldo Alckmin, sobre a possível aliança com o PSB [Partido Socialista Brasileiro]”, afirmou. O governador de São Paulo é o atual comandante nacional dos tucanos.
O vice-governador de Alckmin é Márcio França, filiado ao PSB-SP. Com a possível candidatura do tucano à Presidência da República, França é cotado como natural sucessor do presidenciável ao Palácio dos Bandeirantes, numa possível aliança com o PSDB. Segundo Abadia, é em nome dessa aproximação que houve a conversa com o governo de Rollemberg. “Tenho compromisso com o Alckmin, que é mais do que meu candidato: é meu amigo”, garante.
Izalci descarta qualquer chance de um acordo com o atual chefe do Executivo distrital, ao sustentar que não há deliberação nacional, segundo ele, para sinalizar essa aliança. Pretenso candidato ao Palácio do Buriti, o parlamentar defende o imediato afastamento de tucanos da gestão socialista. “Nós não temos intenção de expulsar ninguém, nem que filiados fiquem sem trabalho nesta época de crise. A única coisa que não queremos é que as pessoas estejam no governo em nome do partido”, diz.
Segundo Lucas, com o vencimento do prazo dado pela sigla, o Conselho de Ética notificará os filiados, para que se defendam do suposto descumprimento da orientação partidária. O prazo foi determinado pela Executiva Regional da legenda, em documento expedido em dezembro do ano passado. “O importante agora é que o conselho de ética tem um prazo para analisar cada caso. Se não tiver manifestação alguma, os processos terão andamento até chegarem na Executiva, que é soberana.”
Coincidentemente, o prazo estipulado por Izalci Lucas para o desembarque dos tucanos brasilienses do GDF ocorre no mesmo dia em que outra militante assume uma secretaria de governo: Ilda Peliz será empossada nesta quinta-feira como secretária de Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos do Distrito Federal (Sedestmidh).
A chegada dela ao Executivo local também foi alvo de duras críticas do presidente regional da legenda. “Quem fala pelo PSDB é o presidente e a Executiva, não dissidentes. O PSDB não indicou ninguém, porque somos oposição ao governo. Isso, sim, está decidido”, frisou Izalci.
Não sou candidata a nada”
Ao contrário dos rumores sobre uma possível composição com Maria de Lourdes Abadia, a ex-governadora descartou a possibilidade de ser candidata a vice-governadora do Distrito Federal em uma possível chapa de reeleição de Rollemberg. A tucana justifica a decisão pelo cansaço acumulado nos últimos anos.
Não tem essa conversa de ser vice, nunca teve. Se sou candidata a algo, sou candidata a ajudar na eleição nacional do Alckmin. E só”, garantiu. Abadia diz ainda não saber se deixará o cargo público em abril. “Vamos saber disso mais para frente. Mas não sou candidata a nada.”
Na quarta-feira (17), os governadores Rodrigo Rollemberg e Geraldo Alckmin almoçaram juntos na Residência Oficial de Águas Claras. Durante a conversa, os dois gestores trataram de política nacional e local, para avaliar as possibilidades de cenários e composições. Rollemberg solicitou apoio do possível aliado para apaziguar o clima de calor no tucanato local. Alckmin se comprometeu a conversar com Izalci nos próximos dias.
Questionada sobre o encontro dos governadores, Abadia informou não ter sido comunicada oficialmente sobre a conversa. No entanto, reconheceu a necessidade de se encontrar o consenso no ninho tucano e disse que, para isso, qualquer tipo de apoio é bem-vindo. “Temos pedido um encontro com ele [Alckmin] para resolver essa questão. Tenho que ver esse documento que recebi por e-mail. Preciso saber o que vou fazer”, encerrou.


Nenhum comentário:

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.