MORTES POR ENGASGO NO DF ALERTAM PARA PRIMEIROS SOCORROS


Já são três óbitos neste ano e mais de 130 chamados recebidos pelos bombeiros. Agilidade é fundamental.
Por Matheus Garzon
A morte de uma mulher na noite dessa segunda-feira (27) por engasgo chamou a atenção da população do Distrito Federal. Só neste ano, 134 chamados parecidos foram registradas pelo Corpo de Bombeiros e, destes, três resultaram em óbito. A corporação diz que não há maneira eficaz de se evitar as obstruções na respiração, mas aponta que, se os primeiros socorros forem realizados, a chance de sobrevivência é bem maior.
De acordo com o sargento Elidan, do Grupamento de Atendimento a Emergências Pré- Hospitalares, é inadmissível que ainda hoje as pessoas morram por falta de ajuda enquanto a assistência especializada não aparece. “São ações que todo mundo pode fazer. Se tiver uma pessoa treinada no ambiente, já é o suficiente para manter a vítima viva”, comenta.
Nesse sentido, o sargento orienta que uma pessoa calma deve seguir o passo a passo, descrito nas fotos abaixo, para ajudar o indivíduo que engasgue. “A cada minuto que passa, a chance de uma pessoa que não recebe os primeiros socorros sobreviver cai em 10%. Portanto, se dez minutos passarem, por mais rápido que o Samu ou os bombeiros sejam, fica quase impossível de salvar alguém”, argumenta.
Passo a Passo
1. O primeiro passo é reconhecer que a pessoa engasgou. Agitação, dificuldade em falar ou até as duas mãos no pescoço são sinais. Após identificar o problema, a vítima deve ser orientada a tossir. Caso a tosse não seja suficiente, deve-se partir para o uso da Manobra de Heimlich.
2. A Manobra consiste em ficar atrás da pessoa que está engasgada, abraçar e fazer compressões fortes, logo acima do umbigo, em forma de “J”. Muitas vezes, isso já é o suficiente.
3. Se a vítima continuar engasgada, ela pode desmaiar. Dessa forma é necessário deitá-la e verificar se a comida está visível na boca. Estando visível, é só retirar com o dedo.

4. Caso o problema continue, deve-se fazer duas respirações boca-a-boca tapando o nariz do engasgado.
5. Logo após, deve-se fazer 30 compressões na altura do peito e ver se a obstrução acabou. Faça o processo quantas vezes for necessário para que ocorra a desobstrução.
6. Se o atendimento tiver que ser feito em uma criança, ela deve ser deitada no braço e apoiada na perna. Cinco tapas fortes necessitam ser dados nas costas.
7. Depois, a criança é virada e são feitas cinco compressões no peito. Na maior parte dos casos, a desobstrução já acontece aí.
8. Caso o bebê continue engasgado, o mesmo processo feito com os adultos deve ser feito: deitar, fazer a respiração nariz-boca e fazer as 30 compressões no peito.
Informação necessária
O bombeiro lamenta ainda que nas escolas esse tipo de informação não seja ensinada. “As crianças são primordiais para essa cultura. Se elas souberem como proceder, vão saber como orientar os pais”, opina.
Não há meios totalmente eficazes para evitar os engasgos. O sargento , no entanto, faz recomendações visando minimizar a possibilidade de ocorrências. “Reservar um tempo para comer com tranquilidade; mastigar bastante; evitar ingerir bebida ao mesmo tempo que o alimento e comer em pequenas porções. Seguir essas coisas diminui bastante o risco”, exemplifica.
Casos recentes
Só nas duas últimas semanas, duas mortes alertaram o DF com relação ao engasgo. No mais recente, envolvendo uma mulher de 57 anos, no Lago Norte, ela se engasgou com um pedaço de banana.
A filha dela acionou os bombeiros e, enquanto o socorro seguia para a casa, na QI 14, os militares orientavam a garota com técnicas de primeiros socorros. Quando eles chegaram, encontraram Gina de Oliveira Mello debruçada na bancada da pia, já em parada cardiorrespiratória.
Um dentista de 37 anos morreu na madrugada de segunda-feira passada, ao comer um sanduíche em Águas Claras. Ele comia um hambúrguer de filé em uma lanchonete da Rua 12 Norte, por volta da 0h45. Houve tentativa de prestação de socorro por parte do familiar que o acompanhava, além de outros presentes no local, mas o homem não resistiu.
Em maio deste ano, um menino de três anos sobreviveu a um incidente parecido. Ele foi socorrido em estado grave depois de se engasgar com um pedaço de milho, em uma área rural de Planaltina. Enquanto seguiam à casa de um parente para buscar ajuda, os pais da criança viram uma viatura da Polícia Militar e pediram socorro.
Fonte: Jornal de Brasília
Leia também: HOMEM É VÍTIMA DE CHOQUE ELÉTRICO NO PARQUE LEÃO

Nenhum comentário:

Obrigado pela sugestão.

BOMBEIROS DF. Tecnologia do Blogger.